terça-feira, julho 01, 2008

Corredores

clicar na imagem permite a leitura da legenda


Um tipo a correr pelas galerias de um museu. É uma ideia assim tão estranha? Talvez não. É como animar uma estátua (neo)clássica dando vida à matéria inerte, uma espécie de Pinóquio corredor. Ou então é uma forma de reflectir sobre o modo como os turistas culturais consomem os espaços e objectos artísticos em verdadeiras maratonas visuais. A correr, literalmente.


Trata-se de uma instalação de Martin Creed, um artista galardoado com o Turner Prize em 2001, embora aqui o conceito de instalação seja bastante largo. A coisa dá-se na Tate Britain em Londres, instituição mais do que respeitável mas que, à boa maneira britânica, abre as suas portas a ideias menos convencionais de produção artística.


Segundo a nota do Público que acompanha a foto acima reproduzida, "a Tate recrutou 50 atletas semiprofissionais, que recebem 10 libras por hora para correr como se não houvesse amanhã."

5 comentários:

jo-zéi disse...

Ideia GENIAL!!!Estes artistas Modernos...(de 30 em 30 segundos passa um...).

***Rui: parabéns pelo teu artigo no Jornal Público de Domingo, sobre a Democracia e o Capitalismo.

- Quem nos salva???

Silvares disse...

Realmente a Arte Contemporânea tem muito para nos oferecer. E com humor, como é o caso, não é a mostrar cenas de sangue e tripas!

Quem nos salva? Já não confio no Spiderman. Talvez o Wolverine...

Eduardo P.L. disse...

Ótima postagem. Concordo com você em genero, número e DEGRAU!

Forte abraço, este vai para o VARAL.

Silvares disse...

Estes artistas contemporâneos são capazes de cada coisa!
:-)

Jo-zéi F. disse...

ARTE EM M O V I M E N T O ...