terça-feira, maio 01, 2007

1º de Maio

Fernand Léger, Os Construtores


Celebra-se hoje o Dia do Trabalhador. Nos tempos que correm é uma celebração amarga. Depois de tantas décadas em que os trabalhadores conseguiram conquistar direitos inimagináveis, afirmando a nobreza do trabalho e conseguindo a recompensa devida pelo seu esforço quotidiano, assistimos impotentes ao retrocesso dessas conquistas por força da vitória temporária dos princípios economicistas que animam e justificam o capitalismo selvagem.


Nunca havia sido criada tanta riqueza como aquela que criamos hoje. Mas, ao contrário do que sonharam os nossos avós e ainda acreditaram os nossos pais, a distribuição dessa riqueza é cada vez mais desiquilibrada gerando um mundo instável e injusto, permanentemente à beira da implosão.


As questões sociais são ignoradas, os direitos individuais dependentes da conta bancária. O acesso à Justiça é uma mentira e o direito à Educação um sonho cada vez mais distante. Não sei que festejar num dia como este. Acho que não vou festejar nada. Vou preparar o meu dia de amanhã. O meu dia de trabalho.

2 comentários:

Lord Broken Pottery disse...

Silvares,
É sempre bom lembrar que tudo é relativo. Aí em plagas européias as coisas são ainda melhores que por cá, nesse pequeno Brasil. Perdeu-se muito mas ainda há o que comemorar. Por aqui, sim, é que nada há digno de celebração. Preparo, também, meu dia de trabalho de amanhã. Espero que dure.
Abração

Eduardo P.L. disse...

Silvares, bem posto. Tanto é que aqui no Brasil , ontem dia do trabalho, as comemorações antes ligadas aos trabalhadores em suas revindicações e conquistas, este ano foi dedicado ao meio ambiente. Condições do eco-sistema. E repare que temos um ex-operário, torneiro mecânico na presidência. No dia da TERRA, ou no DIA DA ÁGUA vamos reclamar salários....