sábado, junho 16, 2007

Adeus, ó vai-t'embora!

Não era necessáro saber a decisão do Tribunal Constitucional sobre a trapalhada abjecta dos exames de Física e Química do ano passado. Qualquer cidadão com um mínimo de cultura democrática percebeu, desde o 1º minuto, que a medida imposta pelo secretário de estado fedia, de tão ilegal. Só mesmo o governo e a ministra são capazes de continur a defender a bondade da situação que provocaram. Mas já nada é de admirar, vindo dos cadeirões do poder em Portugal. O comportamento da maioria dos membros do governo é lamentável, diria mesmo, salazarista!
Querem, podem e mandam e, mesmo quando chamados à atenção pelos tribunais, não desistem e insistem em fazer de nós parvos de forma tão descarada que sou levado a concluir que parvos são eles. E dos grandes! Se não percebem a enormidade de certas medidas que nos impingem então é porque são mais que parvos. Ou são estúpidos inocentes ou malvados sem escrúpulos.
É inconcebível que a equipa do ministério da educação se mantenha intocável. Se tivessem a mínima noção do que andam a fazer já se tinham enfiado num buraco. Bem fundo.

2 comentários:

Eduardo P.L. disse...

Silvares, pelo que tenho lido no seu blog ultimamente é preciso que mais de 100cabeças rolem nesse governo!

Bom domingo.

(;>)

Silvares disse...

Eduardo, há quem diga que os portugueses preferem ter maus governos porque assim temos uma desculpa para as nossas fraquezas colectivas (a culpa é "deles") e ainda por cima temos alguém de quem podemos dizer mal com toda a razão, o que dá muito jeito e nos faz sentir bem. Mas este governo é mesmo muito mau e já começo a pensar que também é um exagero podermos dizer tanta coisa brutal sobre os governantes e, ainda por cima, termos quase sempre carradas de razão. Preferia poder dizer bem de vez em quando e exagerar nos comentários negativos, mas não. A coisa está mesmo a ir por água a baixo.
Abraço.