segunda-feira, setembro 29, 2008

Leilão em tempo de crise


Depois do polémico leilão de trabalhos de Damien Hirst, segue-se o da colecção de arte e afins do falecido Yves Saint Laurent. Agora não será a Sotheby's a meter a mão na massa, é a vez da Christie's. Independentemente de quem promove a festa o resultado será, previsívelmente, nova chuvada de milhões, acompanhada de ventos fortes e muita loucura à mistura.
Olhando para a imagem acima podemos identificar na parede uma pintura de Giorgio De Chirico e duas que parecem ser de Fernand Léger (não meto as mãos no fogo, mas parecem). A que está no cavalete sugere um retrato pintado por Goya. Isto sem falar naquela parafrenália de objectos com aspecto de serem muito valiosos.
Os ricaços deste mundo lá vão ter com que se distrair outra vez, um motivo para espantarem o tédio e viverem uns momentos de emoção. "Quantos milhões irei gastar naquela mesinha?".
Enfim, também há obras de Cezanne, Picasso, Mondrian e Matisse, num universo de aproximadamente 700 peças que poderão valer entre 200 e 300 milhões de Euros. Há projecções mais arrojadas que apontam o meio milhão como uma meta muito plausível.
Seja qual for o resultado de mais este leilão decerto mostrará a dimensão da crise económica mundial que atravessamos. Teremos a confirmação de que a dita crise não é bem igual para todos. Se dúvidas houvesse...
Comentário: O leilão de Hirst rendeu só e apenas 140 milhões. Trocos.

2 comentários:

disse...

Estávamos em Paris quando morreu este gênio da costura...Sempre soube que ele e Pierre Berger seu companheiro e sócio de uma vida eram grandes colecionadores,não só de objetos de arte como de casas deslumbrantes com jardins de tirar o fôlego.A casa em Tanger no Marrocos,onde passavam boa parte do ano guardava os maiores tesouros de arte oriental.Não sei se estas peças vão a leilão. Acho que talvez não pois Pierre continua dono da casa.
Fiquei sabendo tudo isto através de um extraordinário documentário sobre vida e obra de St.Laurent que passou na TV francêsa após sua morte.Ver seus desfiles,especialmente a coleção Primavera Verão de 2002 é magia pura.Lendas que se vão!
Quanto a crise...sempre haverá os que com ela ganharão...;-}

Silvares disse...

Será que um leilão como este representa o apagar de uma certa vida? Afinal trata-se de desmontar um "puzzle" que tanto tempo levou a ser construído!