terça-feira, julho 10, 2007

Rei do Hamburger

Encontrei esta imagem num livro sobre a obra de Banksy. Perturbador, no mínimo, inspirador, no máximo. É estranho como as imagens de miséria têm esse poder imenso de actuar como pranchas de navio pirata nas quais avançamos devagarinho, mãos atadas atrás das costas, passinhos miudinhos, a fazerem crescer a prancha. Espicaçados nas costas pela espada implacável e insolente de um manhoso Capitão Gancho lá vamos andando, sabendo certo o mergulho no meio dos tubarões que sorriem dentro de água, debaixo da prancha.
Estamos fritos mas sabemos que tudo isto não passa de imaginação nossa, trabalho de um insuspeito Peter Pan que está ligado a nós como uma sombra eterna e poderosa. É essa sombra que nos permite o sonho, a percepção do bem e do mal que nos ajuda a sofrer com o infortúnio alheio e, no entanto, é também ela que nos ajuda a manter a calma, a perceber como está longe de nós essa miséria. Confundimos muitas vezes indignação com indiferença, talvez porque estas imagens nos chegam quase sempre através da TV. Não têm cheiro, nem som ambiente nem o olhar directo destes monarcas condenados à fome eterna. Sentimo-nos muito melhor por sermos capazes de nos imaginarmos solidários com os Reis do Hamburger por esse mundo fora.
No tal livro de Banksy, "Wall and Piece", este Burger King vem acompanhado pela frase "Por vezes sinto-me tão revoltado com o estado do mundo que nem sequer consigo acabar a segunda tarte de maçã." (tradução livre).
É, eu também...

8 comentários:

Célia disse...

A Imagem Brutal. E esse livro onde se pode encontrar?

cartolas disse...

BRAVO!!!!

Silvares disse...

Célia, anda aí pelas FNACS. É um livro a observar com atenção apesar de haver milhentas imagens e notícias sobre o Banksy na NET.
Sara, este é um assunto que me incomoda por não me incomodar o suficiente.

cartolas disse...

Liberdade de Expressão = Liberdade de Acção.
Lá longe...amplia-se para ver melhor.
Tão perto... reduz-se para não ofuscar- até à cegueira.

Silvares disse...

Uso sempre óculos escuros. Resolvem vários tipos de situações.
:-)

Eduardo P.L. disse...

Silvares, vou procurar ler e ver mais sobre Banksy.
Essas duas postagens sobre ele são magníficas.

Lord Broken Pottery disse...

Silvares,
Não o conhecia. Vvendo e aprendendo. Farei como o amigo Eduardo.
Grande abraço

Silvares disse...

Este Banksy é já uma figura maior da cultura "pop" ou "alternativa" ou "underground", seja lá o que for, em Londres, na Grã-Bretanha e mesmo no mundo inteiro. Vale a pena dar-lhe um pouco de atenção. A identidade dele continua meio secreta, como as dos super-heróis de Banda Desenhada (de quadrinhos).