terça-feira, julho 24, 2007

Disputando a amizade de Deus


Ontem passou um documentário muito interessante na RTP2. Com o título "Friends of God" (ver mais em http://www.hbo.com/docs/programs/friends_of_god/) esse documentário revela-nos em toda a sua extensão o fenómeno do fundamentalismo cristão em plena expansão nas terras do Tio Sam.
Numa época em que, no mundo ocidental, somos constantemente bombardeados com notícias alarmantes relacionadas com o fundamentalismo islâmico e todo o fanatismo a ele associado que relacionamos com o terrorismo internacional, temos aqui uma oportunidade de vislumbrar um pouco da realidade norte americana que estará na base das atitudes agressivas e messiânicas da administração Bush.
A "National Association of Evangelicals" (http://www.nae.net/) é uma organização tentacular que, como podemos ver e ouvir no citado documentário, se gaba de estar largamente representada nos actuais centros de poder e decisão norte americanos.
Assim sendo estamos perante um confronto internacional de fanáticos religiosos que eternizam, agora à escala planetária, velhas inimizades irracionais herdadas do Mediterrâneo medieval e que, na Europa, julgávamos completamente ultrapassadas. Daí uma certa dificuldade em compreendermos a agressividade animalesca com que Bush se atirou ao Iraque. Mas, se olharmos a invasão do Iraque à luz destes fanatismos religiosos, a coisa ganha outra dimensão.
Agora Irão e EUA disputam a amizade de Deus, pondo em perigo todo o planeta e a sanidade mental de milhões de cidadãos por esse mundo fora.
Para quem interpreta a Bíblia de forma literal ao ponto de defender com unhas e dentes o designado Criacionismo será difícil compreender e aceitar que existam outras religiões com igual direito para defender o seu fanatismo. O Corão contra a Bíblia com armas nucleares não abona em favor da saúde de todos nós.
Há um vírus perigoso a alastrar entre os comedores de hamburgueres da McDonalds do Norte da América, que acreditam estar investidos da missão divina de catequizar o resto do planeta. Em nome da sua amizade particular... com Deus!
Onde é que eu já ouvi isto?
(corrigi este post pois falava da invasão do Irão quando devia refrir o Iraque. A essência do texto mantém-se.)

4 comentários:

Eduardo P.L. disse...

Além de Deus eles gostam muito de Petróleo.
Mas é curiosa sua abordagem.

Silvares disse...

Será que há uma guerra escondida? Uma guerra religiosa? Além do petróleo parecem existir motivações extra!

guida disse...

eheh, que lapsus linguae te terá levado a falar de invasao do iraque?
o problema é que quando o sr arbusto fala do eixo do mal quer mesmo dizer que acha que o mundo é bicolor, o que é de uma falta de poder de observação muuuito lamentavel e de consequencias muito graves quando os arbustos petendem dominar as florestas!....

Silvares disse...

O lapsus linguae deveu-se à questão religiosa... o arbusto é mais tipo um tufo de ervas daninhas...