sábado, novembro 03, 2007

Não me lixem!

Estas imagens ilustram uma notícia publicada hoje no Público (ver edição impressa, pág. 18, em http://www.publico.clix.pt/). Supostamente são desenhos de uma criança de 9 anos (o de cima) e de outra, com apenas 8 anos (o de baixo), que terão assistido a ataques terríveis e sanguinários dos tristemente célebres janjawid, no Darfur.
Uma análise superficial e imediata dos dois desenhos permitem afirmar, sem sombra para dúvidas, que estamos perante uma mistificação grosseira. Ou bem que, por um extraordinário acaso, se trata de dois pequenos Picassos, geniais na forma como dominam a composição visual, com um sentido de organização formal absolutamente extraordinário para crianças tão pequenas (ainda por cima vivendo algures no interior do Darfur, com uma educação visual limitada aquilo que a Natureza oferece ao olhar humano) ou então estes desenhos saíram da mão de algum adulto nascido e criado num universo mediático e não no deserto.
Se alguma dúvida pudesse existir, o pormenor da perspectiva axonométrica das cabanas, representadas no desenho de cima, eliminaria de imediato a possibilidade de esse desenho ter sido executado por uma criança de 9 anos, a menos que tivesse frequentado uma escola bem exigente em termos de desenho, o que dificilmente será o caso do seu alegado autor.
No desenho de baixo, a perspectiva escalonada das cubatas, à maneira de um Giotto nos seus melhores dias, não permite, também, ignorar o evidente logro que nos pretendem impingir com estas imagens. Note-se a curva extraordináriamente equilibrada do caminho e a forma como os soldados se organizam para fuzilarem as pobres vítimas, a fazer lembrar os fuzilamentos representados por Goya ou Cézanne em duas famosas obras primas.
Enfim, todos sabemos que a tragédia do Darfur é tremenda e não será fácil encontrar documentos visuais que sustentem com eficácia a sua denúncia no universo mediático em que vivemos e onde a imagem é caução de realidade. Daí a querer fazer de nós parvos ou, na melhor das hipóteses, "inocentes visuais" vai a distância entre a verdade e uma mentira descarada.
Estes desenhos são mentiras descaradas. Pelo menos no que toca à atribuição da sua autoria.

5 comentários:

Olaio disse...

Extraordinário post!
Isto sim é verdadeiro serviço público e desmontagem da manipulação.

Silvares disse...

Obrigado Olaio. Pretender passar uma cena destas é demais.

Eduardo P.L. disse...

Silvares,

tem toda razão. Uma farsa!

Silvares disse...

Haveria necessidade de uma coisa destas?

mumia disse...

é evidente que estes putos no Darfur são autênticos artistas geniais, com o barulho das bombas nos ouvidos. Onde menos se espera surge a genialidade. ESPANTOSO!!!
Não brinquemos com coisas sérias...EH,EH,EH!!!