quarta-feira, junho 23, 2010

Nação bipolar


Ontem foi dia de jogo. Foi na hora de almoço que se jogou. Portugal sentado à mesa, bacalhau e vinho a ajudar à festa.

O povo estava desconfiado. Os Navegadores, como foram baptizados os que este ano defendem as cores da nossa bandeira, tinham feito um jogo mesquinho contra a Costa do Marfim. À boa maneira portuguesa já muitos diziam por aí que mesmo os da Coreia do Norte haviam de chegar para os nossos. A fé dos tugas esgota-se em Deus com demasiada frequência. Ou na Virgem. Tanto faz. Os tugas dificilmente acreditam nas capacidades dos homens, principalmente se esses homens forem outros tugas. Ainda por cima estava a chover na Cidade do Cabo. Toda a gente sabia que os portugueses gostam de sol.

Depois veio o jogo e a desconfiança foi-se transformando em medo. Nos primeiros minutos os coreanos deram luta. Até que os golos começaram a entrar. No final a desconfiança dera lugar à euforia. Nós somos assim.

Durante o jogo, a cada golo, eu erguia os braços, à minha volta outras pessoas faziam o mesmo. Algumas gritavam, outras ficavam de boca aberta. Imaginei como seria se, no passado, quando os exércitos partiam para a guerra, as batalhas fossem transmitidas em directo. A cada cabeça cortada um "HURRA", a cada intestino a caír na poeira "GRANDE GOLO", perante a imagem do campo de batalha repleto de corpos, sangue e corvos gordos como camiões do lixo os olhos dos adeptos do exército vencedor marejados com lágrimas de alegria.

O jogo acabou. Não morreu ninguém. Ficou 7-0. Os tugas já tinham comido o bacalhau e bebido o vinho. Estava na hora de saborear uma aguardente e voltar ao local de trabalho, produzir riqueza e combater a crise. Agora já muitos diziam "somos os maiores". Até à próxima sexta-feira, pelo menos. E depois? Depois logo se vê.

4 comentários:

Lina Faria disse...

Nada a declarar. Só depois de sexta-feira.
Aqui é tudo igual.
A diferença?
Aqui o pessoal só volta ao trabalho, talvez, na segunda-feira.
Terra de Macunaima,ai que preguiça...

Fabrício Romano disse...

Apesar da minha falta de patriotismo crônica, nos haveremos neste jogo, parceiro. Adoro o blogue.

Beto Canales disse...

Sexta! Sexta!

Silvares disse...

Lina, depois de uma bacalhauzada e uns copos de tinto o trabalho não se parece com nada!
:-)

Fabrício, essa questão do patriotismo é um tema a conferir.
Volte sempre!

Beto, é já amanhã. Venha o que vier, por aqui estamos confiantes que já passámos aos oitavos-de-final, juntamente com a canarinha.