segunda-feira, junho 07, 2010

Ecos islandeses

propaganda eleitoral de O Melhor Partido, de Jon Gnárr


A Islândia continua a lançar nuvens estranhas sobre a atmosfera da Europa. Depois de ter passado de um prometedor país em termos económicos à bancarrota eminente, depois das nuvens de cinzas vulcânicas que deixaram o mundo todo numa tremenda confusão aérea, chega agora a notícia de um comediante que venceu as eleições para a Câmara Municipal de Reiquejavique.

A vitória de Jon Gnárr é um aviso sério para os políticos profissionais de todo o mundo ocidental. É certo que a Islândia tem apenas 320 mil habitantes e que a crise económica provocou um profundo desânimo na população. Mas não é menos certo que, um pouco por toda a Europa, assistimos à aplicação de medidas de contenção orçamental que significam um retrocesso nas condições de vida de milhões de pessoas. E ainda a procissão vai no adro!

Terá sido este o rastilho para o surgimento de uma nova ordem política? Teremos em breve uma vaga de humoristas a ocuparem lugares de chefia? Bem vistas as coisas tartar-se-ia apenas de colocar à frente dos destinos das nossas comunidades palhaços assumidos em substituição de palhaços disfarçados.

Aguardemos o futuro com um sorriso nos lábios.

3 comentários:

Caçador disse...

Cheio de humoristas anda isto há que tempos, mas daqueles de 3ªou 4ª categoria que a coisa não tem graça nenhuma.

Eduardo P.L disse...

É quase certo que os assumidos sejam melhores HUMORISTAS, que os políticos de carreira, que só fizeram DRAMAS!

Silvares disse...

Caçador, merecíamos uns palhaços mais engraçados!

Eduardo, é bem visto.
:-)