domingo, janeiro 24, 2010

Consciência


"- Pobre Pinóquio, fazes-me mesmo pena.
- Porque é que te faço pena?
- Porque és um boneco, e o pior é que tens uma cabeça de pau.
Ao ouvir estas últimas palavras, Pinóquio enfureceu-se e, pegando num martelo de madeira que estava sobre o banco, lançou-o contra o Grilo-Falante.
Se calhar nem sequer pensava que o ia atingir, mas infelizmente atingiu-o e precisamente na cabeça, de maneira que o pobre Grilo só teve fôlego para fazer cri-cri-cri e ficou ali morto, colado à parede."

8 comentários:

ovelha.negra disse...

Caramba, tinha mesmo ideia que o insecto não morria..

Beto Canales disse...

hehe

Olaio disse...

eheheh

jorge disse...

E um combate entre o Pinóquio e o Chucky?

Lina Faria disse...

E aí nasce a met´fora das drogas e alucinógenos: matar a consciência quando não se suporta as verdades.

Lina Faria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduardo P.L disse...

Rui,

dizem que os dois mantinham uma relação homosexual!
Certa noite pegaram o Grilo, com o nariz do Pinoccio em suas nádegas, dizendo:
"Conta uma mentira!
Fala verdade!
Conta uma mentira!
Fala verdade!"
srsrs

Silvares disse...

O insecto haverá de regressar, primeiro como fantasminha, mais tarde como médico para avaliar da morte ou não de Pinóquio após uma aventura violenta (em que o boneco arranca uma pata ao gato com uma dentada) e acaba enforcado num ramo de um grande carvalho. Ainda não li tudo, só cheguei a metade do livro.

Beto, Olaio, apesar de um se rir eheheh e o outro hehehe, com os agás ora à frente ora atrás dos ées, penso que ambos estarão a pensar a mesma coisa. Será curioso verificar como irá o Acordo Ortográfico resolver esta questão.
:-)

Jorge, o Chucky que se cuide!

Lina, a metáfora poderá alargar-se ainda mais. Há pessoas que, não se drogando, maltratam a consciência sem dó nem piedade.

Eduardo, cuidado com comentários que possam levar alguém a considerar o conteúdo do 100 Cabeças como sendo reprovável.
:-)