sexta-feira, novembro 21, 2008

Podia ser mais limpinho


Fui ver Righteous Kill, um filme que junta no mesmo écran Robert De Niro e Al Pacino, nos papéis de 2 polícias entradotes com muita manha e outras qualidades. A escolha do filme surgiu precisamente por isso. Pelos actores, não pela previsível manhosice das personagens por eles representadas.

Como seria de esperar, as contracenas entre os dois macacões maiores das artes cénicas holiúdescas, permitem a qualquer realizador deste mundo parecer que vive, por momentos, num outro. Mundo. Mas, no caso deste filme, nem me dou ao trabalho de fixar o nome do realizador. Não me parece que valha a pena. O filme será citado por ter reunido nos mesmos planos Pacino e De Niro e pouco mais do que isso. É um daqueles produtos de estúdio com argumento razoavelmente construído. Polícia bom, polícia mau, um assassino em série e ainda Carla Gugino a animar uma ou outra cena.

No final fica pouca coisa cá dentro. Dá para ver.

8 comentários:

expressodalinha disse...

Exactamente. Dá para ver. Estes dois já algum tempo que estão a "fazer render o peixe".

peri s.c. disse...

Mais um daqueles " para ver em casa, quando passar na televisão " ?

Silvares disse...

Jorge, estes dois basta aparecerem e deixarem-se filmar. Ficam sempre bem, já não custa nada.

Peri, dá para esperar que passe na TV.Certamente que se vê bem do sofá.

Alice Salles disse...

Eu vi esse também pelos atores, quem não fez isso? Porque o filme... ai ai ai, nada de novo ou diferente, reina-se o cliché.

Silvares disse...

Alice, por vezes o cliché até sabe bem. Outra vezes sabe mal mas, neste caso, fica assim meio sem sabor... não achas?

Padeira de Aljubarrota disse...

Que tal irem antes ver "aquele querido mês de agosto"?

Beto Canales disse...

É um daqueles filmes policiais ortodoxos. Mas os dois fazem valer a pena...

Silvares disse...

Padeira, até que nem é uma má proposta.

Beto, os actores conseguem dar algum brilho a um objecto pouco brilhante.