quarta-feira, novembro 12, 2008

Perdidos e achados


É normal perder a carteira ou o telemóvel. Perder o guarda-chuva por esquecimento é uma constante no Inverno. Perde-se a cabeça, perde-se a razão, tudo se perde, desde objectos a ideias ou sonhos. É normal. O que já não parece tão normal é perder uma bomba atómica. Mas foi isso que aconteceu há 40 anos atrás, na Gronelândia. Os EUA perderam uma bomba atómica e, apesar de a terem procurado afanosamente, nunca conseguiram recuperá-la.
Como poderíamos imaginar semelhante acontecimento?
Numa época em que tanto se discute quem pode e quem não pode ter acesso à mais assassina das bombas até hoje utilizada, esta revelação vem acrescentar um dado novo à reflexão.
Está visto que ter muitas bombas pode significar um desleixo tal que podem chegar a perder-se. Se, por hipótese, o Irão chegar a fabricar a sua bombinha estou em crer que irá guardá-la com todo o cuidado e mantê-la com o maior dos carinhos.
Será, portanto, desejável que, para poder fabricar uma bomba atómica, os que a isso se propõem dêm provas de virem a guardá-la a sete-chaves sem nunca a perderem de vista. Mais, quem tiver bombas dessas deverá ser obrigado a mantê-las sempre bem agarradas ao solo uma vez que, está provado, colocá-las no ar pode significar a sua perda. E uma bomba atómica não é coisa que se perca!
Nós, os que perdemos as nossas coisinhas banais e nos deitamos à noite a matutar onde raio ficou a chave do cacifo, estávamos longe de imaginar que se pudessem perder coisas como uma bomba atómica. Mas afinal é possível.
Que isto não nos tire o sono.

13 comentários:

Beto Canales disse...

Sabe o que eu perco com aquela gente: a paciência. São realmente os senhores da morte, quase como os "bandidos" espaciais dos jogos de meu filho.

Alice Salles disse...

Jesus! O pior e saber que os EUA nao sabem onde poe nada ne, mto menos o juizo, como ja se e provado!

Silvares disse...

Beto, os criadores das personagens desses jogos vão buscar inspiração a algum lado para poderem inventar figuras tão incríveis.

Alice, esta história da bomba perdida é exemplar. Os seres humanos ainda não têm idade para poderem brincar com certas coisas.

ovelha.negra disse...

No entanto parece-me pertinente um comentário: para quê fabricar as bombas se não serão utilizadas. Atenção: não quero com isto dizer que o devem ser.
Por outro lado, se é pela investigação das reacções nucleares e outros assuntos que tais, não me parece necessário fazer uma bomba. Basta estudar em laboratório e imaginar o que aconteceria depois. Aliás, para isso é que servem as simulações em computadores, apesar de poderem não ser fidedignas.

Silvares disse...

Ora aí está! A tua pergunta é bem elaborada. A resposta evidente: não se devem fabricar bombas! :-)

intruso disse...

Pois, isso mesmo...
algo tão perigoso (e teoricamente inútil) NÃO PODIA ter sido fabricado...

[mas enfim,,, lá vamos dando atenção a outras coisas e achando tudo normal,,, tudo normal...]

:/


abraço

peri s.c. disse...

Pior que a inacreditável bomba perdida, são as que continuam voando sobre as nossas cabeças ou estão na ponta de foguetes, à espera de um dedo alucinado apertar um botão.
Quantos generais entupidos de Jack Daniels ou Stolichnaya já não coçaram seus dedinhos perto desses botões ?

expressodalinha disse...

Atenção. A Gronelândia é muito grande. É perfeitamente natural perder coisas lá. O meu receio é que se comecem a perder no metro de Londres e coisas do género!

Silvares disse...

Intruso, já que foi fabricado que se guarde bem guardado. Só para que não se perca.

Peri, conseguiram fazer-nos crer que esses generais só bebiam água mineral, que são pessoas íntegras e tementes a Deus. Pelo menos os muçulmanos (em princípio) não bebem álcool. Talvez fosse de poderar a possibilidade de o arsenal nuclear passar para o controlo exclusivo de maometanos de boas famílias... pelo menos quando as bombas voarem não terão sido despoletadas por bêbados!
:-)
:-(

Jorge, pelos vistos uma bomba nuclear perde-se em qualquer lado... com naturalidade.

MUMIA disse...

onde é que guardamos/escondemos a "nossa" BOMBITA???...debaixo da cama???
...como um qualquer brinquedo.

:))

MUMIA disse...

(?)esqueci-me onde guardei o "brinquedo".
+++(...brincadeiras de crianças).

Silvares disse...

Vê lá se está no bolso(é onde o "brinquedo" costuma estar :-)

mumia disse...

--- ah!, já sei...tenho os bolsos rotos e a bombita caiu e nunca mais dei por ela. E assim, perdi o "brinquedo".
EHEH... ^_=