quarta-feira, maio 21, 2008

Esta fechou, Sr. Ministério


A escola Anselmo de Andrade esteve fechada todo o dia. Terá sido uma das únicas em todo o país, a fazer fé nos dados fornecidos pelos serviços do Ministério da Educação. O fecho dos portões ficou a dever-se a uma greve que, para o mesmo Ministério, foi "inexplicável". A vida tem destas coisas, mistérios!

Mais uma vez Sindicatos e Ministério parecem viver em universos paralelos e falam linguagens tão diferentes que ninguém os entende. O mesmo facto merece leituras diametralmente opostas e a comunicação social não parece ter capacidade (ou será falta de interesse?) para clarificar a questão.

Fica a Greve, real e explicada para quem for capaz de tentar compreender as motivações dos grevistas. A minha Escola fechou e, ao que vejo, muitas outras por esse país fora. A questão prende-se com a precaridade de emprego dos designados Auxiliares de Acção Educativa. Cada vez são menos e a sua raridade começa a provocar sérios problemas de funcionamento no quotidiano das escolas. Com o despedimento ou aposentação de alguns milhares a adivinhar-se para o final deste ano lectivo, o início do próximo promete confusão. Mas depois se verá. Com este Ministério é sempre assim, os problemas resolvem-se em cima do joelho ou então ignoram-se, mais pura e muito mais simplesmente.

A ver vamos, como diz o cego.

2 comentários:

Albino disse...

Rui, os problemas não se resolvem assim apenas nesse ministério, mas em todos.
Esses senhores não foram para o governo com o fim de resolver os problemas do país, mas sim os seus próprios problemas. Desde que a conta bancária suba e o ego inche, o resto não tem importância de maior.
Se estiver enganado, diz-me.

Silvares disse...

Infelizmente não me parece que andes muito longe da verdade. É como se houvesse uma guerra entre os cidadãos e a máquina estatal. Uma luta... que já não é bem de classes. Ou será?