sexta-feira, fevereiro 27, 2009

Poder bruto

A capa da discórdia, terão os polícias lido "pornografia"?


Nestas histórias de censura que temos vindo a observar, não sei se ria, se sorria ou faça cara de cú! O que é comum a estes actos censórios, venham eles de Bruxelas, de Braga, de Torres Vedras ou da Merdaleja, é a desfaçatez com que os agentes do poder exercem o poder que detêm.

Não é só ignorância, é também incúria. Não é só falta de conhecimento, é também falta de capacidade e de qualidade para exercer o poder. A mesma procuradora-adjunta que censurou o carro alegórico no Carnaval de Torres (ler aqui) deu o dito por não dito e voltou atrás. O que ontem era condenável, hoje já o não era. O que mudou para justificar semelhante recuo?Também em Braga a PSP actuou e depois tentou emendar a mão. Primeiro argumentou que confiscara os livros (ler aqui)por recear desacatos na via pública. Ou seja, em vez de meter na ordem os mongas que ameaçavam os vendedores de livros, a polícia resolveu levar os objectos provocatórios para a esquadra. Que merda de forma de manter a ordem e fazer prevalecer a lei! Mais tarde a chefia da PSP acabou por reconhecer que metera a pata na poça, devolvendo os livros e tentando explicar uma coisa que não precisa de ser explicada. A censura não se confunde com nada. A estupidez com quase nada.

É isso que me assusta, ser governado por um bando de estúpidos nem sempre inofensivos que atiram primeiro e perguntam depois, ao morto, quem é ele e como se chama.

6 comentários:

Eduardo P.L disse...

O culpado foi quem escolheu os tipos do título do livro...!srsrs

Parabéns pelo NOVO cabeçalho. NOTAVEL.

Ogre disse...

Óh meu, não te exaltes. Eles só fazem o trabalho deles, que é o de proteger os cidadãos. Proteger as fracas mentes de coisas perniciosas. É assim como uma espécie de medida ecológica, para um ambiente mais limpo e mais seguro.
São os nossos anjos da guarda, neste caso da PSP.

Beto Canales disse...

É impressionante como nem um oceano todo no meio não impede as coisas lamentáveis e semelhantes aí e aqui.

Lord Broken Pottery disse...

Aconteceu aqui no Brasil, tenho certeza.
Grande abraço

Luis Rocha disse...

Em honra ao camarada Sérgio Moreira, prosseguimos o combate solidário com a Revolução Bolivariana!
http://radiomoscovo.blogspot.com/2009/02/sergio-moreira-vitoria-de-um-resistente.html

Esta semana vamos dedicar ao feitos da Revolução! Fiquem atentos. Aqui vai um aperitivo.
http://tirem-as-maos-da-venezuela.blogs.sapo.pt/

Sábado, 28 de Fevereiro de 2009
Inflação e Salário Mínimo na Venezuela

A Inflação na Venezuela

De 1999 a 2008, durante a governação de Chávez, a soma da inflação anual acumulada é de 211%. A média por ano é de 21,1%. A inflação média durante os últimos 8 anos antes de Chávez foi de 50,8%. A inflação é um problema sério na Venezuela, quem o cria são os empresários capitalistas não é o Estado - que segue os controles de preços da Lei à risca. A solução é, na minha opinião e na de cada vez mais trabalhadores e sindicalistas venezuelanos, nacionalizar as empresas do sector alimentar e de outros produtos para o dia o dia e colocá-las sob Controle Operário (gestão democrática dos trabalhadores).



Fontes: Wikipédia, Banco Central da Venezuela, Instituto Nacional de Estatísticas (Venezuelano)

O Salário Mínimo na Venezuela

O último aumento do Salário Mínimo (na Venezuela) em 2008 trouxe o valor para 372 dólares ( 799 Bolívares Fortes na moeda venezuelana). Ao salário mínimo adiciona-se, no sector público e em parte do sector privado (porque alguns capitalistas não cumprem a lei), o "cesta ticket" (subsídio de alimentação) que em 2008 era de 186 dólares. Então o salário mínimo mais "cesta ticket" na Venezulea dá 558 dólares (440 euros). Além disso devemos ter em conta que os serviços publicos são gratuitos e mais vastos que aqui em Portugal. Na Venezuela todo o sistema de saúde e o sistema de ensino (do primário ao superior) públicos são gratuitos, não existem nem propinas nem "taxas moderadoras".

Antes de Chávez, nos últimos 9 anos anteriores de 1990 a 1998 (sob as presidências Carlos Andrés Perez, Ramón Velásquez, Rafael Caldera - dois do PS e outro do PSD lá do sítio), o salário mínimo médio desses 9 anos foi de 101 dólares. Ou seja, pelas minhas contas o salário minímo venezuelano atingiu um patamar que é quase o quatro vezes superior aos da época neoliberal dos 90.

Fontes: Observatório do Algarve, Tirem as Mãos da Venezuela (Brasil), Aporrea, BBC Brasil, Wikipédia

Silvares disse...

Eduardo, pelos vistos... aquilo não se lê muito bem.
:-)
Obrigado, já andava há uns tempos para colocar um cabeçalho.

Ogre, tens razão. As fracas mentes que peçam ajuda porque as fortes, como as nossas, dispensam.
:-}

Beto, afinal de contas falamos a mesma língua!

Lord, seja bem aparecido. Acredito, estas coisas acontecem constantemente. Fazem parte do processo de crescimento das sociedades. Estamos ainda a aprender a falar. Somos sociedades muito jovenzinhas, benza-nos Deus.

Luís, se pudesses pegar num megafone e ir para a rua fazer propaganda agradecia. A caixa de comentários de um Blogue não me parece o local indicado. Ainda para mais, de Guevarista só tenho o bigode e a barba. Cortei o cabelo vai para três dias.