sexta-feira, fevereiro 06, 2009

O cupido de Santa Comba



Depois desta série nunca mais poderemos olhar Salazar do mesmo modo. Algumas imagens passam a ter outra dimensão.
De cima para baixo: com Carmona, com aquela rapariguinha e com Franco. Afinal o homem era um cupido de seta sempre pronta!


Ainda não estreou mas já promete ser a maior mistificação dos últimos tempos. "A Vida Secreta de Salazar" está aí a romper e vai oferecer aos olhos de todo um povo estupefacto uma imagem do Botas absolutamente inesperada. Afinal de contas, o mito do homem púdico, temente a Deus e que só se apercebia que tinha uma pixota de cada vez que não se distraía com alguma oração especial quando ia mijar, não passa disso mesmo: um mito.

Desenganem-se os que pensavam que Salazar era um velho carcomido pelo ódio à existência e à liberdade humana. Qual quê! Aquele ser vivo não era nenhuma pileca, antes um verdadeiro garanhão que cobria todas as fêmeas que lhe passassem à distância de um braço.

Veja-se uma frase promocional da coisa: «Esta mini-série de 180 minutos (dividido em dois episódios de 90’) resulta do choque entre a narrativa propagandística, que a francesa Christine Garnier popularizou em livro, e as diferentes tramas amorosas protagonizadas pelas outras mulheres cujos corações foram atingidos pela flecha do Cupido de Santa Comba Dão.» Caramba! Já tinha ouvido chamar muita coisa ao velho das botas, mas "cupido de Santa Comba Dão", essa é muito forte e completamente nova.

Enfim, a coisa promete. Um Salazar cheio de vigor (quem diria?) envolvido com mulheres muito mais belas do que alguma vez ele sonhou que pudessem existir (veja-se aqui, meu deus!!!), que mais nos falta descobrir na constante descoberta que é a vida reescrita dos bandidos deste nosso Portugal? Que surpresas nos reservam ainda os produtores de audiovisual dos canais privados? Cenas escaldantes entre o Cardeal Cerejeira e o seu amigo Cupido de Santa Comba? O Anjo de Portugal a ser sodomizado pelo Demónio feito gente que, ao que parece, foi, afinal, o velho António de Oliveira, enquanto debita um rosário completo? Perante uma surpresa deste calibre tudo podemos esperar. Ou não?

21 comentários:

MUMIA disse...

Só beijinhos e Abraços...um Santo Homem que passou pelos comandos dests país à beira-mar plantado.

YESSSS!!!

Silvares disse...

Ele há coisas que a razão desconhece!

Ogre disse...

Qual é a surpresa. Não sabias que o gajo foi o maior garanhão de sempre em Portugal. Não houve outro como ele para conseguir fod## um país inteiro.

O que tá a dar agora é o skip frescura marinha, lavar o passado e tirara-lhe o cheiro a ranço que ainda nos invade as narinas e o cérebro como a naftalina nos casacos das velhas de quando eu era miúdo.
Afinal o filho da puta foi eleito, lembras-te, o melhor português de sempre.

Quero emigrar!!!

Silvares disse...

Pois foi Ogre, foi eleito o melhor tuga de sempre. Então só pode ter uns tomates mesmo muito grandes. Senão não seria eleito. Ora, ora!

disse...

Não conheço o suficiente da História moderna de Portugal e dos anos de Salazar...portanto mesmo se aqui passassem a mini série seria difícil, acredito,eu e outros tantos brasileiros sabermos o que é real e o que não.Mas uma coisa é certa,não sei porque a surpresa quanto a este senhor ser o competente "comedor" de plantão.Parece-me que se não todos os governantes,a grande maioria,priorisa e exerce a profissão de "cupido" com total maestria...PODER o grande, insuperável e irresistível afrodisíaco...Qual a mulher que resiste a ele? Poucas...If so!

Maria disse...

Prá MERDA que anda á minha volta nos tempos actuais ainda prefiro o Salazar.... DE LONGE, meu!!!!!

Maria

Eduardo P.L disse...

A coisa AQUI esta preta! SALAZAR ainda balança corações! E como não poderia ser diferente, tem inimigos ferozes!
Vamos ver no que vai dar...

intruso disse...

(gargalhadas)
promete...


abraço

expressodalinha disse...

Salazar pode ter outra dimensão, mas nunca é a cores!

Rini Luyks disse...

Estou curioso, mas não percebo a escolha de Diogo Morgado no papel de Salazar, não gosto do actor. Conhecido (mas não pelas melhores razões) pelo seu "trabalho de nariz" nas novelas (foi escolhido por causa disso!?).
Vou matar umas saudades no blogue: umas imagens da peça "Longas férias com Oliveira Salazar" (TNDM II, 2007)

ovelha.negra disse...

isto promete! :D

Silvares disse...

Ví, Salazar foi um ditador estranho. Comportava-se como uma sopeira (como poderei explicar-lhe esta expressão... ?). Era um homem que parecia sofrer pela simples razão de estar vivo mas não tinha grandeza suficiente para desejar a morte. E trabalhou árduamente para transformar o país nessa espécie de fantasma vivente que ele era. E conseguiu. Como todos os ditadores foi um criminoso abjecto que só escapou à prisão porque era ele quem ditava a Lei.

Maria, é como escolher entre um monte de merda e um prato de caganeira para comer ao jantar. Não sei se a tua preferência é fruto de uma saudade real ou de ouvir dizer. Explicando melhor, não sei se viveste no Portugal salazarista, se tens memórias dele. Eu tenho. E posso dizer-te que viver em Portugal sob o domínio de Salazar era como estar fechado num colégio de freiras dirigido por freiras mutantes canibais.

Eduardo, eu sou um desses inimigos ferozes. Tenho demasiado presente a imagem da miséria física aliada à pobreza de espírito e ao analfabetismo que eram a base e o alimento do ditador. Impossível perdoar e, muito menos, aceitar que haja uma suavização benevolente da figura desse tipo, que foi carrasco cultural de todo um povo.

Intruso, ontem fui ver o filme "A Dúvida". Na televisão só costumo assistir a jogos de futebol e alguns filmes em canais sem intervalos constantes para publicidade. Não vi o episódio do "cupido de Santa Comba". Não desço a essa cave escura iluminada por lâmpadas fluorescentes meio fundidas.

Rini, seria difícil escolher um actor que pudesse desempenhar o papel de uma personagem histórica travestida em vedeta de telenovela. Há coisas quase impossíveis. Como recriar um rato de sacristia disfarçado de galã de Hollyhood? Vai-se buscar um actor disposto a tudo, mesmo que isso signifque fazer o papel de palhaço sem assumir a palhaçada. Acho que é isso.

Ovelha Negra, isto promete apenas aumentar a intensidade da lavagem pouco decente que se vem fazendo desse sinistro ministro que foi o botas de Santa Comba. a partir de agora Salazar vai ficar ao nível de um Capitão Roby ou de qulquer personagem de uma fotonovela de Corin Tellado. Parece-me algo mais ridículo do que potencialmente perigoso. Uma merdice.

disse...

Silvares...Coincidentemente acabo,consternada de ler "Trujillo"...Qual a leitura que me recomendas para que eu entenda e conheça Salazar? Adoraria.
:-))

Silvares disse...

Ví, sinceramente não sou capaz de te recomendar nenhuma leitura. Eu conheci Salazar ao vivo. Nunca me encontrei com ele cara-a-cara mas vivi perto. Além disso, a terra dele é muito próxima da minha. Foi um "beirão" como eu sou. Talvez isso me faça mais próximo dele, o que me irrita profundamente (mais do que eu desejaria). Por essas razões nunca li nada sobre ele além de artigos em jornais e revistas. Para mim ele foi (é) uma personagem de carne e osso. Não consigo aceitar que tenha uma dimensão meramente literária. Como podes ver não sou a pessoa indicada para te indicar essa leitura. Pode ser que alhgum dos nossos amigos online te possa aconselhar. Eu não.
:-)

disse...

Caro Silvares...Não tenho certeza se entendo o porque de pelo fato de tê-lo conhecido pessoalmente ou ser seu conterrâneo,não o vês também como uma personalidade que tenha,não meramente,mas também, uma dimensão literária...Estranho, não teres lido nada além de artigos sobre este personagem que praticamente se funde a história "recente" de Portugal e que pareces conhecer tão bem...mas respeito e agradeço muito a sua pronta resposta.
:-)

Silvares disse...

Ví, Salazar esteve demasiado presente. Há certas personagens que, quando são transformadas em "seres literários" não ganham a mesma dimensão para toda a gente. Nos meus votos de Ano Novo pedia lucidez suficiente para reconhecer o amor e o ódio com nitidez. Em relação ao ditador já esclareci o meu sentimento há muito, muito tempo. Não há a mínima hipótese de lhe poder voltar a dar atenção ao ponto de o ver como um ser humano que merece perdão pelo mal que fez. Espero que esteja bem tostadinho lá nas profundezas do Inferno com que nos ameaçou tantas vezes quando era dono e senhor de Portugal.

Papagaio Mudo disse...

Silvares,

quem são esses canalhas? vamos acabar com eles!

>¨<

Silvares disse...

Papagaio, amigo, fica frio. As personagens desta história estão mortas e bem enterradas. Andam por aí a tentar puxá-las lá debaixo da terra mas não tem dado grandes resultados.

:-)

Ogre disse...

Silvares, partilho essa opinião/sentimento em relação ao Salazar. Tenho idade sufuciente para sentir, ainda, esse tempo. Há coisas que não nos saem da pele.

Como explicar que tudo aquilo que temos de pior, como país, como pessoas vem desse tempo? Como explicar o que é um país completamente cinzento, glauco, sujo? Um país de gente desconfiada, de dentes amarelos e servilismo rasteiro. De denunciantes e segredos mesquinhos. Da mais atávica pobreza, económica, física, moral...

E, Maria, que não sei quem é, a merda que anda à sua volta, é herdeira directa desse tempo. Estes mediocres e corruptos que nos governam foram forjados nesse tempo. Cuidado com o que pede, é que por vezes os desejos concretizam-se. Este primeiro ministro é um forte candidato ao lugar do Botas, os modos de intolerancia e totalitarismo, disfarçado de maioria absoluta, deste governo, são cada vez mais salazarentos.

Maria disse...

Peço desculpa se feri a sensibilidade de alguém... Eu apenas sou completamente desajustada em relação à falta de valores, de educação... Simplesmente...
Bom fim de semana!
Bjos
Maria

Silvares disse...

Ogre, absolutamente. Costumas ver um programa de TV que se chama A Liga dos Últimos? Está lá tudo.

Maria, não tens que pedir desculpa. Tens todo o tempo do mundo para construires os teus modelos da realidade. E não tens culpa que alguns gajos, como eu, sejam hiper-sensíveis em relação a certos temas. Mas não penses que salazarismo corresponde a boa educação ou algum tipo de valor superior. Não. Corresponde a medo, repressão e analfabetismo. O valor supremo é a palavra do chefe. Algo próximo do nazismo ou do fachismo mas praticado por sopeiras e ratas de sacristia.
Bom fim-de-semana.