quinta-feira, fevereiro 26, 2009

Este país fica onde?


Aqui há uns tempos foi a questão da peça de escultura criada por um tal David Cerny (este artigo, ilustrado por dois vídeos, dá uma ideia interessante do objecto) por ocasião da entrada da República Checa para a presidência da União Europeia. A coisa era feia e corrosiva, portadora de um humor para lá da capacidade de encaixe de muito boa gente e... pimba! Perante os protestos enérgicos da Bulgária (como é que um país, entidade algo indefinível, protesta?) e outros, menos convictos, de mais alguns países novos em folha nesta União, li algures que o artista e a entidade empregadora lá decidiram que o melhor era cobrir a parte "má" da peça com um pano preto (imagem acima). Estamos perante um acto da mais pura e dura das censuras, algo que, imaginava eu, seria absolutamente impensável no espaço da União Europeia. Santa ingenuidade.

Agora tivemos esta situação rocambolesca dos policias que confiscaram meia-dúzia de livros com uma reprodução de "A Origem do Mundo" de Courbet na capa, com o argumento de que pretendiam "apenas" evitar desacatos na via pública. Risível.

Numa ou noutra situação estamos perante sinais nítidos de barbárie cultural. A arte, seja boa ou má ou nem por isso, não é pão para qualquer boca. O pior é quando aqueles que detêm o poder são mais broncos que o minimamente aceitável e desatam a cobrir de vergonha a nossa civilização, obrigando-a a retroceder até à caverna da sua estupidez individual.

É urgente debater publicamente a questão da liberdade de expressão. Se o não fizermos, quando dermos conta, teremos por aí milhares de panos pretos a cobrirem a arte que for "má" e milhões de polícias ignorantes a confiscarem tudo o que lhes pareça confiscável.

12 comentários:

Eduardo P.L disse...

É URGENTE. Se a moda européia de censurar ARTE pegar, nós aqui nas Américas estamos fritos! Aqui TUDO o que é IMPORTADO, não importa o que, É BOM!

Beto Canales disse...

às vezes penso que tudo vai de mau a pior. triste isso.

james emanuel disse...

Obscurantismo é patético.

Um abraço.

peri s.c. disse...

Tempos de crise : censura, xenofobia e etc. Recrudescerão as atitudes discriminatórias em busca da auto-afirmação, do chão que foge aos pés.

Marcos disse...

Esses tempos politicamente corretos, mais a doutrina Bush têm criado um mundinho sem graça e perigoso pra quem tem opinião discordante dos mandatários.

Alice Salles disse...

Isso tudo me deixa pra lá de triste. :(

jugioli disse...

Silvares, temos que realmente lamentar quem censura a arte, mas acredito que: - quem a censura não conhece sua linguagem, e faz dela apenas o literal, sem os meandros de uma discussão do porque ela, a arte precisou existir neste momento histórico.
Este artista em sua arqueologia militante, expôs sua visão, coisas profundas que seu olhar interpretou, todos os exageros, as intrigas, as presas do consumismos, as políticas... as arestas do que nos rodeia, e sinceramente, adorei que incomodou essa ala inculta, porque mexeu de alguma forma em coisas desconhecidas.

Corremos esse risco...

Ao meu ver, esse pano preto veio até aqui, e vai correr mundo...

bjs.

JU

expressodalinha disse...

A insegurança e leviandade dos poderes juduciais ainda é mais extraordinária. Não esquecer que foram os tribunais que decretaram a apreensão em Portugal, para logo se arrependerem, o que tb. é muito próprio da alma lusa!

MUMIA disse...

++++ España por favor!!!

Silvares disse...

Eduardo, espero que, neste caso, sejam mais cuidadosos aí pelos seus lados. Nem tudo o que é importado é bom, isso nós sabemos.

Beto, estas situações devem ajudar-nos a procurar soluções. Aproveitar a crise para dar um salto em frente pode ser um bom modo de a viver.

James, nestes casos é mesmo muito patético. Dá para sorrir, pelo menos.

Peri, é isso aí!

Marcos, Bush já é passado. É tempo de lhe passar por cima.

Alice, aproveite a tristeza para descobrir como pode saber bem um sorriso.
:-)

Ju, completamente de acordo. O perigo vem de um poder inculto, logo com tendência para uma certa brutalidade. E um fascínio mórbido por panos pretos.

Jorge, uma situação como faz-me pensar na qualidade técnica do trabalho dessa procuradora-adjunta de Torres. Arrepiante.

Silvares disse...

Mumia, Espanha é um grande bloco de cimento. Com uma betoneira lá para Nordeste.

MUMIA disse...

:)) - EHEHEH!!!
////...com Explosões!!! de vez em quando.