terça-feira, outubro 07, 2008

Provavelmente improvável


clica na imagem para poderes ler


Este é um livro, no mínimo, curioso.
Parte de uma pergunta colocada no site Edge
( http://www.edge.org/) "O que é que acredita ser verdade, mesmo sem poder prová-lo?". A pergunta partiu de John Brockman, editor e escritor que se debruça sobre temas científicos, e foi respondida por um extenso número de pensadores e intelectuais das mais variadas zonas do pensamento e da especulação contemporâneas. Brockman coordenou o volume que agora anda por aí e que teve a sua edição original em 2005 (a edição portuguesa é de Fevereiro deste ano, pela Tinta da China http://www.tintadachina.pt/, uma editora cheia de boas ideias e livros com óptimo aspecto).
O resultado é deveras interessante. São umas dezenas largas de perspectivas inesperadas e, algumas vezes, espantosas sobre a mais variada panóplia de questões que possamos imaginar.
Tenho andado a lê-lo com tempo e muito espaço. O facto de os textos nunca ultrapassarem 3 ou 4 páginas torna a leitura bastante aerodinâmica e permite ao leitor parar para respirar um pouco, reflectir sobre algo estrondoso que acabou de ler, antes de se meter de novo ao caminho. Por ar, terra, mar e outras superfícies menos definíveis, montado em veículos estranhos que se deslocam a velocidades variáveis, entre o passo de tartaruga e a velocidade da luz.

10 comentários:

Beto Canales disse...

Creio nunca ter visto aqui no Brasil. Ficarei cuidando. É uma boa idéia propor um fórum para responder a pergunta.

Silvares disse...

Aquele site é um lugar de intenso debate e produção de ideias. O livro é mesmo interessante.

Alice Salles disse...

Vou entrar no site e procurar o livro, talvez em ingles eu ache!

Eduardo P L disse...

Também quero encontrar!

peri s.c. disse...

oops, ainda não foi editado aqui no Brasil, já ia comprá-lo

MUMIA disse...

vou apontar, para não me esquecer...
atenção.

Silvares disse...

Alice, ler em inglês parece que soa melhor. O teu comentário sugeriu-me o post que se segue.
:-)

Eduardo, é um livro estimulante.

Peri, até admira! A edição de livros em Portugal não é das mais brilhantes. O mercado é pequeno (não seremos mais do que 10 milhões de habitantes e com hábitos de leitura muito modestos). A edição de livros técnicos e ensaios costuma ser discreta. Parece que há muita poesia. Mas não tenho bem a certeza...

Mumia, aponta e lê quando a Eternidade te abrir uma brecha...

intruso disse...

Já estive há uns tempos "vai-não vai" para o comprar!

(a Tinta-da-china tem preciosidades,
sempre com grafismo impecável...)

Silvares disse...

Uma óptima editora. Mas, convenhamos, a capa deste livro saiu num momento de menor inspiração (estou a ser bonziho...)

intruso disse...

ahahahah... risos

(tens razão, uma das menos inspiradas, no mínimo...
mas tb não está mal de todo, pensando nas capas que vejo pra aí.....)

abraço