terça-feira, junho 24, 2008

Pessimista do caraças!

Giacomo Balla, Pessimismo e Optimismo (não sei a data mas sei que é coisa de Futurista italiano...)


Olhei para os posts anteriores e fiquei um pouco incomodado comigo próprio. São posts amargos, com uma conversa afiadinha, tipo alfinete, a espetar, a dar alfinetadas por tudo e por nada. São posts que pretendem ser bem-humorados mas que, na verdade, são azedos como leite não-pasteurizado e com um sentido de humor, por vezes, duvidoso.

Estarei a ficar velho e rezingão? A precisar de arejar a corneta? Um pouco de optimismo não me faria mal nenhum... ou faria? Caraças, lá estou eu a voltar ao mesmo.

A duvidar.

A duvidar sempre da possibilidade de que as coisas possam correr bem, convencido de que há sempre uma muito maior probabilidade de as coisas correrem pior do que sou capaz de imaginar.

Tristongo, cabeça baixa, careca derrotada, apercebo-me de que sou um gajo muito pessimista. Estou frito porque assim hei-de ser triste como uma noite sem lua e sem estrelas, uma noite só toda de escuridão e mais nada. Triste. Mais triste não deve haver.

Será por ter nascido Capricórnio e me terem dito que o meu ascendente é igualmente Capricórnio? Duplamente Capricórnio deve ser coisa bera, a solicitar dúvidas duras como rocha e sorrisos levados pela mais discreta das brisas.

Que fazer então? Como poderei ser optimista? Deve haver comprimidos para combater a coisa ou, pelo contrário, comprimidos que avivem a outra.


(suspiro)


Mas, espera lá, ó coisinho! Porque carga de água hei-de querer ser optimista? Haverá algum mal irreparável no meu dulcíssimo pessimismo? Estou cá a matutar no problema e não vejo qual seja o mal de ver sempre o lado menos brilhante da questão. Ser optimista é coisa de ovelha quando põe olho no carneiro.

Pronto aí, amigos meus, retiro o que disse e afirmo o contrário, de modo a que tudo fique como se este post não tivesse chegado ao 100 Cabeças. Só o deixo aí para marcar posição. Eu sou um pessimista do caraças!

Haaaaa, como sabe bem...


6 comentários:

expressodalinha disse...

O pessimismo é o modelo típico de comportamento do português. É a nossa maneira de estar. Mesmo que haja sol, praia... somos pessimistas. Por isso as sondagens europeias dão sempre que somos pessimistas. Não têm factor de correcção!Ser pessimista em Portugal não tem nada a ver com ser pessimista na França ou na Alemanha. Nada a ver!

Eduardo P.L. disse...

Tenho notado esse seu pessimismo, sim, meu caro Silvares! Mas o que fazer se sentimos as coisas assim....????
Meu pai era um pessimista nato. Então tomo muito cuidado, poius essas neuras se herda.

Silvares disse...

Caro Expresso (?) parece que nascemos com esta agarrada, não é? Uma espécie de sarna, ou carraça, ou lá que é esta merda. Será da localização geográfica? Será demasiado mar? Não será nada? Seja como for não é que me queixe, até que é confortavelzinho...

Eduardo, a questão que se coloca é: e vale a pena ser optimista? Porque razão deverei ser optimista? O meu desejo mais profundo de todos é ser capaz de contribuir para um mundo melhor, quero deixar à minha filha uma herança de que me possa orgulhar e não é dinheiro que dá orgulho. Se for optimista poderei ir mais perto do meu sonho? A minha filha já sabe que a rezinguice não é para valer e desaparece na primeira corrente-de-ar...
:-)

imelda disse...

De Capricorniana para Capricorniano:

O pessimismo existe porque vemos " as coisas tão claramente vistas" forjando a nossa alma com o ferrete de uma feroz auto- crítica.

O optimismo é possível pelas coisas únicas: este sol, este céu estrelado, este luar de Agosto, a luz de Lisboa, o mar, o verde do Minho, o silêncio do Alentejo, as águas do Douro, os segredos do Tejo, a robustez do granito, a cor do mármore,...o vinho, o azeite, os cravos, as sardinheiras,os jacarandás, os figos, as petingas, os caracóis, o vinho, o medronho, as alheiras, as tascas, os xailes negros, o fado da Mariza...a nosa hospitalidade, a criatividade, a coragem de "ir ao mar", o medo de não voltar,o amor pela família alargada, o abraço apertado, a mão estendida, o sorriso largo, o amor pelo outro, a disponibilidade, a esperança nos genes dos nossos filhos...

Que mal tem ser pessimista?
Nenhum, desde que não sirva de bordão para parar de lutar e não nos ponha á espera de um fraco e messíanico Sebastião.

Não, não creio que seja um pessimista, mas sim um optimista com uma "ligeira" amnésia temporária.




PS- .. "morenotes,baixitos de olhos escuros " contra altos, loiros e deslavados Alemães-- 5 a 1

Só- Poesias e outros itens disse...

Não é tão mau ser pessimista.
Ter um pé atrás e outro na frente, envolve reflexão, atitude louvável para nossos tempos.

bjs.

JU Gioli

Silvares disse...

Imelda, amnésia não diria. Quanto à grandiosa beleza do mundo é mais do que optimismo o que sinto quando dela me apercebo. Não sei bem o que é, sei apenas que é maior!

Ju, Se calhar é isso; não é pessimismo, apenas reflexão...

:-)