quarta-feira, setembro 19, 2007

O Middle West


A maravilhosa gaffe de Sócrates no discurso final do seu encontro com George Bush quando se referiu ao "problema do Médio Oeste" (the Middle West [sic] problem) mostra bem como funciona o subsconsciente de um governante saloio quando lhe resvala a boca em direcção à verdade. Terá sido sem querer, eu sei, Sócrates não queria dizer aquilo mas, ao dizê-lo, talvez tenha verbalizado o que lhe vai na alma em relação a tão incomodativo "pormenor".

Os árabes são os índios e os "aliados" ocidentais, com o Grande Satã à cabeça, são os cowboys da pós-modernidade. O desejo secreto e inconfessável seria o de transformar o Médio Oriente numa espécie de imenso Far East, uma Nova América onde pudesse florescer, renovada, the american way of life.

Dá para rir ou, pelo menos, sorrir. É reflexo de alguma ingenuidade de homens que não passam de meninos a brincar aos cowboys. Tanta amizade entre Sócrates e Bush mostra como estão aí para as curvas e são danados para a brincadeira. O que inquieta um pouco (ou muito) é pensar que os destinos do mundo estão entregues a personagens como estas conforme as responsabilidades de cada uma.

8 comentários:

Olaio disse...

Desculpa que te diga, mas não estou nada de acordo contigo.
A gaffe não tem nada a ver com o subconsciente do governante, antes é uma demonstração clara dos péssimos professores que temos, nomeadamente de Inglês.
Acho que a ministra da Educação devia retirar deste incidente as necessárias e adequadas conclusões.
A bem da nação!

Silvares disse...

Seja qual for a razão de tamanha calinada temos um Sócrates a bater o Bush aos pontos.

Silvares disse...

Ah, e convém não esquecer que o Sócrates tem um curso superior feito em regime extraordinário...

Eduardo P.L. disse...

Muito boa esta! Para ganhar de Bush em gaffes precisa mesmo ser competente. Mas lembrar que o Lula também esta com medo que a crise americana " atravesse o Atlantico e chegue no Brasil"....
Páreos duros...

Jo-zéi F. disse...

GRANDES CÓBOIADAS tanto duma banda como da outra. YYYAAAUUUUUU!!!

Lord Broken Pottery disse...

Silvares,
Dá pra rir ou pelo menos sorrir, mas dá também dá pra chorar. Aliás, como diz o ditado: "O que dá pra rir, dá pra chorar, questão só de peso e medida".
Grande abraço

Silvares disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Silvares disse...

Eduardo, as gaffes do Lula são bem populares mesmo deste lado do... oceano, pronto! Mas, como vês, mesmo um cara-de-pau como o Primeiro Ministro português (esse que tem nome de filósofo) numa situação de pressão diz coisas enormes de tão belas!
:-)
Pois é Jo-Zéi, por vezes a fronteira entre o filme de cowboys e a realidade parece trocar de lugar e ficar no mesmo sítio!
Lord, a realidade não chega para ela própria! Não há peso que aguente esta medida!!! :-) Fica bem.