terça-feira, setembro 26, 2006

Imagem do paraíso



O paternalismo serôdio dos católicos apostólicos romanos é pecado mortal! Padecem de soberba os que crêem estar dois palmos à frente de todos os outros em matéria de salvação da alma. A forma insidiosa como se referem à necessidade de acreditar no verdadeiro deus é nauseante. Só mentes perturbadas podem acenar com as chamas do inferno, em desespero de causa, na tentativa última de poderem servir mais uma alma para a sobremesa da sua divindade alarve, devoradora de existências humanas. E ali ficam, manápulas atrás das costas, a babarem-se extasiados enquanto assistem ao sacrifício dos pobres de espírito que entram no reino dos céus goela abaixo do deus da fúria, o deus dos exércitos, o deus vingativo que se deleita com o fedor da gordura queimada dos carneiros de Abel e despreza o resultado das colheitas de Caim. Num paraíso a escorrer bedum das nuvens, como uma tasca pouco asseada, não quero eu entrar. Nem deus me lá queria que a gente não se dá.

2 comentários:

alice disse...

Essa tasca ainda existe? pensei que tivesse sido comprada por um banco ;-)

Silvares disse...

Está em remodelação...