domingo, maio 07, 2006

Riquexó


Lá se cumpriu mais um congresso partidário e bem patusco, por sinal. O líder queria saber quem era por ele e se havia muitos contra ele. Ficou mais ou menos informado e nem por isso aliviado.
Surpresa? João Almeida surge como uma força dentro do PP o que só poderá surpreender quem pensar que aquilo é um partido para levar a sério.

Vi o jovem Almeida a discursar. Foi só um bocadinho mas deu para perceber que o discurso dele é tão vazio como os bolsos de um desempregado de longa duração. Apesar do aspecto enérgico e do dramatismo que empresta a si próprio, percebe-se com facilidade que por ali não passa nada.

Ouvi-o, no tal pedacito de discurso, reclamar que o PP necessita de se afirmar, mostrar aquilo que o distingue do PSD e blá, blá, bló. Ora, era isso mesmo que eu gostava de ver; o PP apresentar-se sem o amparo do PSD a umas eleições legislativas. Duvido que a ideia entusiasme muito personagens como Nuno Melo ou Telmo Correia. Mesmo Pires de Lima, apesar de todo o sex appeal que o caracteriza, deve perceber que, na melhor das hipóteses, o grupo parlamentar voltaria a caber inteirinho num táxi.

Eu, que não gosto deles e acho que sou apenas um entre milhões, arriscaria mesmo que poderiam alugar um riquexó para se deslocarem até à Assembleia. Enquanto um puxasse o outro ia estudando a papelada. Na melhor das hipóteses.

1 comentário:

porta disse...

gostei dos cenários diagonais em cor azul vivo. por causa dos cenários passei a gostar do pp e de betos amarelos