segunda-feira, maio 01, 2006

Pergunta ao espelho

De súbito saltou-me uma pergunta dentro da cabeça: os putos deixaram de ser curiosos ou estarão, simplesmente, viciados? Eu explico (se for capaz). Porque razão a Escola é, cada vez mais, uma seca das antigas? Serão os assuntos abordados desinteressantes? O problema estará nos processos adoptados, no arcaísmo dos materiais pedagógicos? O que se passa?

Aqui há 3 ou 4 anos atrás, durante uma aula de Geometria Descritiva, um aluno do 10º ano de escolaridade pediu a palavra, interrompendo a explicação de um exercício prático. Apesar de ser inoportuno, deixei-o manifestar-se. Ele disse qualquer coisa como "Não estou a divertir-me nada!" Fiquei estupefacto. Nunca me passara pela cabeça que uma aula de Geometria Descritiva pudesse ser divertida. Interessante, quando muito,mas... divertida!!!???

A Escola deve ser divertida? A vida é divertida? O dia-a-dia é divertido? Haverá espaço para a diversão, mas a variedade de sensações e situações fazem a coisa mais intensa. Ou não?
A imagem que tenho do quotidiano dos putos é estranha. Imagino-os a repetir constantemente os mesmos processos, a consumir repetidamente os mesmos produtos, procurando uma repetição incessante daquilo que lhes dará, garantidamente, prazer. É um processo de viciação! O espaço da experimentação reduz-se e a interrupção dos tais processos, a privação dos tais produtos, o impedimento do prazer provoca a ira ou, pelo menos, a irritação dos catraios. Não há grande espaço para a curiosidade. Para quê experimentar outra coisa se aquela nos proporciona níveis de satisfação garantidos?

A vida nas cidades afasta os putos da rua que se vai tornando um espaço potencialmente perigoso. Fechados em casa, encontram nos écrans janelas sobre horizontes mais vastos que as paredes do quarto. Os jogos de realidade virtual são tremendamente viciantes. A repetição dos gestos, os sons, as imagens eléctricas, têm a potência de uma droga dura e retorcem o cérebro de qualquer criatura. Não vale a pena ir em busca de outra coisa. Aquilo é bom e preenche os espaços necessários. Quando muito poderão (poderemos) procurar algum substituto, outra fonte de prazer. Outro jogo, uma nova consola.
E a Escola? A aprendizagem? Uma seca!
A pergunta dança-me na cabeça: substituimos a curiosidade pela viciação?

6 comentários:

alice disse...

o célebro dos putos está diferente.. os meus sobrinhos e mais dois amiguinhos foram jogar ténis ' verdadeiro' com os respectivos pais, que se fartaram de rir porque os putos não corriam, ficavam parados à espera da bola, como nos jogos virtuais, eheheh!

alice disse...

e o meu cérebro, também anda muito célebro...

Silvares disse...

Andas a ler livrinhos da Mónica e do Cebolinha?
:-)
A Eva adorava! E eu... ainda gosto de os ler.

alice disse...

eheheh!
Lemos, pois. A Camila adora! até temos um autografo do Maurício de Sousa: um desenho com a Mónica e a Magali a comer um gelado e a dizer: oi camila quer um pedaço? está nos arquivos do underworld...

Silvares disse...

Maravilha!

fada*do*lar disse...

A Magali devia estar a comer uma fatia de melancia %-D
Sempre me identifiquei muito com essa personagem...