domingo, dezembro 28, 2008

2009 está quase aí


Miró. Personagens na noite guiadas pelo rasto fosforescente dos caracóis

Precisamos de algo que nos faça sonhar. Precisamos de algo em que acreditar, algo que dê um sentido à nossa existência. A religião desempenha esse papel para milhões de pessoas. Ampara e reconforta nos momentos de desespero, ajuda a perspectivar um futuro melhor. O meu problema é que as religiões tendem a enviar a esperança para outro mundo, numa outra vida. Não gosto da ideia.

Outros procuram conforto na possibilidade de existirem ideias suficientemente puras e perfeitas que possam ordenar a nossa existência individual e colectiva de modo a que todos possamos ser felizes neste mundo. Esta postura parece-me mais atractiva.

Seja como for, pela fé ou pela razão, precisamos de valores o mais universais possíveis, valores que possamos perseguir no nosso quotidiano que nos dêm a sensação de que existe justiça para todos e não apenas para alguns.

O ano está a chegar ao fim e é tempo de fazer votos para o próximo. Ainda tenho 3 dias para pensar nisso. Não quero precipitar-me. Já tenho algumas ideias mas ainda não vou formular os meus votos para 2009. Amanhã ou depois. Ou depois. Ainda há tempo para sonhar mais um pouco.

7 comentários:

Beto Canales disse...

dê preferência à razão. A tem de sobra.

expressodalinha disse...

Ama os outros como a ti próprio e a tua liberdade acaba onde começa a dos outros são ideias fundamentais para esse sonho.

Jana disse...

Sempre haverá.

Abraços
:)

Alice Salles disse...

Sempre há tempo porque o criamos, mas que dá desespero de pensar nas milhares de coisas que a gente ainda quer fazer e pra já, isso dá!

Eduardo P.L disse...

Sonhar é preciso! Viver não é preciso se não houver sonhos!

Silvares disse...

Beto, apesar de ter a minha preferência, muitas vezes desconfio da razão.

Jorge, alguns (muitos, demais...) são bem difíceis de amar!

Jana, sonho todos os dias mas os que recordo com mais nitidez são os sonhos que sonho acordado.

Alice, inventa tempo que possas oferecer ao tempo, ele ficará reconhecido e, quem sabe, poderá libertar-te um pouco.
:-)

Eduardo, entre o sonho e a realidade por vezes nem resta espaço!
:-D

MUMIA disse...

p.f. no Ano que vem,...sigam o rasto fosforescente dos caracóis.
----------------------------------------