sexta-feira, agosto 24, 2007

Mais sangue que outra coisa qualquer

Finalmente vi este filme. Em casa, DVD pirata, bem instalado e melhor acompanhado.
Pareceu-me um filme bem intencionado. Um filme a pretender denunciar a falta de humanidade e regras básicas que aflige demasiados dos nossos no continente africano. Quando digo "nossos" estou a referir-me aos seres humanos que habitam aquela parte do continente esquecida por Deus mas bem referenciada pelas multinacionais do lucro fácil, dirigidas por vampiros de longe mais sedentos que Vlad, o Empalador.
O filme acaba por ser um produto industrial mais ou menos bem embalado. A figura de Leonardo Di Caprio acaba por enrolar a personagem que interpreta levando-a a transformar-se demasiado rapidamente, de demónio sedento de diamantes a anjo preocupado com o crescimento e a educação do pequeno Dia. Enfim, muitas fragilidades narrativas e pouca coragem na produção. Acabamos todos do mesmo lado. Os maus são castigados e os bons recompensados. Apenas a personagem de Di Caprio fica ali, a meio caminho da redenção. O mau que acaba por se tornar bom ou o bom que, na verdade, nunca foi realmente mau? Seja como for tem uma bela e santa morte.
Se não viste podes não ver. Se já viste, talvez possas acrescentar qualquer coisa a este post pouco entusiasta. Seja o que for.

3 comentários:

LopesCa disse...

Excelente filme.

Em seguimento do pedido aqui fica esta informação
http://lopesca.blogspot.com/2007/01/cinema-diamante-de-sangue.html

Eduardo P.L. disse...

Não vi, e com essa sua pouco entusiasmada referência, não verei.

Bom fim de semana,

Silvares disse...

Lopesca, Obrigado pela dica.

Eduardo, talvez o filme mereça ser visto. Vi os outros filmes realizados pelo "diretor" deste: Tempo de Glória e o Último Samurai. São ambos sobre questões relacionadas com a ambiguidade do ser humano e a possibilidade de o heroísmo se esconder nas pessoas mais improváveis... talvez isto mereça um post específico...