domingo, março 05, 2006

Ainda tenho 1 sonho ou 2


Os Pop Dell'arte continuam a ser um fenómeno sem paralelo no universozinho da música portuguesa.
Sem querer esquecer ou desmerecer outras bandas interessantes (Mler If Dada, GNR, quem mais?) nem ignorar a grandeza incomensurável de José Afonso, continuo a deslumbrar-me com a sonoridade incomparável de João Peste, Sampayo e companhia.
A recente edição de uma colectânea da obra da banda veio reavivar as memórias. E aí estou eu aos saltos dentro do cérebro que me serve de habitação.
João Peste é, no universozinho dos meus heróis, uma espécie de divindade, um Pã assustador e tonitruante, pronto a sobressaltar o viajante na curva da esquina com a surpresa do seu sopro. Fica a minha admiração e o meu tributo.

1 comentário:

alice disse...

Fui ao concerto na ZDB. Muito bom! Continuam glamorosos e menos decadentes.