quinta-feira, fevereiro 22, 2007

O Gandhi luso-madeirense

Jardim afirmou que a sua demissão se enquadra numa forma de "resistência passiva, sem violências, sem nada de desagradável." Adepto confesso de Gandhi, Alberto João adopta uma táctica defensiva, apostando na auto-vitimização.
Esta surpreendente atitude estará relacionada com uma dieta vegetariana ou com a variante humana da Creutzfeldt-Jakob, da qual o governante madeirense aparenta ser um espécime em tamanho gigante?
Seja como for temos um novo Jardim (mais um!) em versão angelical e pronto a oferecer-se em sacrifício pelo bem do povo madeirense esperando em troca um simples novo mandato até 2011,
benza-o Deus.

2 comentários:

alice disse...

Homenzinho irritante.Um velho matreiro, adorado pelo povo ingénuo e ignorante.

Cristina Loureiro dos Santos disse...

É um anormal, completamente!