segunda-feira, outubro 11, 2010

Dia inteiro na gaveta


Quero lembrar o que trago debaixo da pele,  não quero ser esfolado.
Quero saber o que sou sem ter de me esforçar muito além do que é suposto ser, não sendo pago.
Quero ser esperto sendo isso, num gajo como eu, algo muito além do esperado.
Não serei nada, nem ninguém ou coisa alguma.
Não existirei para lá do mar, nem das portas estreitas que lá fora fecham as estrelas.
Esperança, fundo em mim, é tal e qual coisa nenhuma.
E quando a luz sobre a mesa da cozinha, mais do que se lhe pede, brilha, invade-me o ancestral temor que de azuis o mundo todo oculta e enegrece.
Torno-me curtíssima fronteira de mim mesmo.
Hoje é o tal dia em que nada de mau acontece..

2 comentários:

Eduardo P.L disse...

ahh, então você também não resistiu e aderiu ao "famigerado" FACEBOOK ?
Acho que sou o único ainda resistindo.... mas não sei até quando.... srsrs
Sobre o texto, nada a declarar, mas sobre o título, não seria "armário" no lugar da "Gaveta"????? srsrsr

Forte abraço

Silvares disse...

Sim, o Facebook é uma espécie de aperitivo para a refeição principal que é o Blogger.
Quanto ao texto é gaveta mesmo, não há armários nesta história!
:-D