domingo, maio 17, 2009

Desenrascados


Há coisas que se têm ou não se têm. São coisas impossíveis de explicar ou de exportar.
Várias pessoas me enviaram por e-mail o texto que se segue:


Desenrascanço, a palavra que os ingleses queriam ter
Um site norte-americano fez uma lista das 10 palavras
estrangeiras que mais falta fazem à língua inglesa.

A palavra portuguesa"desenrascanço" é a que lidera.

"Bakku-shan" é a palavra usada pelos japoneses quando se querem referir a
uma rapariga bonita, vista de costas.

"Nunchi" é outra das palavras escolhidas. É coreana e é usada
para falar de alguém que fala sempre do assunto errado, um género dedesbocado ou inconveniente.

"Tingo" é uma expressão usada na Ilha da Páscoa, Chile, e significa pedir
emprestado a um amigo até o deixar sem nada.

A lista das <http://www.cracked.com/article_17251_p2.html>"10 palavrasestrangeiras mais fixes que a língua inglesa devia ter" é liderada pela palavra portuguesa "desenrascanço".
Esta é a expressão que, segundo os autores do site norte-americano, mais
falta faz ao vocabulário inglês.

O "desenrascanco", segundo os norte-americanos.
Depois de percorrer duas páginas com explicações das nove palavras
estrangeiras mais fixes, chega-se ao número 1.
A falta da cedilha não importa para se perceber que estamos a falar do "desenrascanço",
tão típico da nossa cultura.

"Desenrascanco: a arte de encontrar a solução para um problema no último minuto, sem planeamento e sem meios", explica o site dando como exemplo ac élebre personagem de uma série de televisão, MacGyver."
O que é interessante sobre o desenrascanco - a palavra portuguesa para estas soluções de último minuto - é o que ela revela sobre essa cultura".

"Enquanto a maioria de nós[norte-americanos] crescemos sob o lema dos escuteiros 'sempre preparados',os portugueses fazem exactamente o contrário", prosseguem os autores.

"Conseguir uma improvisação de última hora que, não se sabe bem como, mas funciona, é o que eles [portugueses] consideram como uma das aptidões mais valiosas: até a ensinam na universidade e nas forças armadas. Eles acreditam que esta capacidade tem sido a chave da sua sobrevivência durante séculos".

"E não se ria: a uma dada altura eles conseguiram construir um império que se estendeu do Brasil às Filipinas" à custa do desenrascanço, sublinham os autores, terminando o texto:

"Que se lixe a preparação.Eles têm desenrascanco".

Uma vez por outra tenho orgulho em ser português.

19 comentários:

Luis Bento disse...

Depois de ler este post...dá mesmo orgulho de ser português. Claro que a explicação tem muito de irónico, mas ... vivessem eles em pPortugal e não fossem desenrascados e estavam bem lixados...

roserouge disse...

Quase toda minha vida tenho trabalhado com estrangeiros. O nosso "desenrascanço" é coisa que os deixa pura e simplesmente doidos! Não conseguem mesmo perceber. Acho que isto é mesmo uma coisa cultural, faz parte de nós! rsrsrs Eles também não têm a palavra "saudade". Excelente post.

Silvares disse...

Luís, não sei se é irónico mas lá que tem muita razão de ser, isso é bem verdade.

Rose, é isso: saudade e desenrascanço, as grandes qualidades da portugalidade.

luísM disse...

Ah! Um tema que eu gosto!
Mas, ó compatriotas, como eles são estrangeiros, e americanos ainda por cima, só conseguem os aspectos diferenciadores positivos. Porque esse misto de intuição, inteligência prática, imaginação, pragmatismo, misturada com um quantum de genica, fézada de origem mística (religiosa e pagã) e um desplante do caraças, funciona na perfeição. Mas apenas numa parte das vezes. Basta faltar um ou dois dos ingredientes e o desenrascanço passa a uma aldrabice pegada.

E, quem vive em Portugal, dá de caras com a parte falhada do desenrascanço, muitíssimas mais vezes do que aquela que os americanos descobriram.

É que o desenrascanço treina-se, não admite uma mente preguiçosa, porque parte duma permissa da economia de meios para resolver um problema, dando-lhe a volta. Quem não sabe pensar não dá a volta a problema nenhum, pede subsídio ao governo, à câmara, à junta de freguesia, (ao banco não, por causa dos juros) e no fim queixa-se da falta de condições.

O desenrascanço mal amanhado não deixa nenhumas saudades!
O outro é como ganhar o desafio nos últimos segundos com um golo espectacular, quando se fez um centro mal medido, cheio de ansiedade, para um sítio que ninguém esperava, com a bola cheia de efeito. Toma, já lá mora!

Um bom desenrascanço é uma epifania irrepetível!

Eduardo P.L disse...

Deveriam se orgulhar sempre!

Caçador disse...

Desenrascaste-te bem com este post, até fizeste o Luís falar a sério.

quilombonnq disse...

REVOLUÇÃO QUILOMBOLIVARIANA!
Viva! Chàvez! Viva Che!Viva! Simon Bolívar! Viva! Zumbi!
Movimento Chàvista Brasileiro- Ações Afirmativas Afro –Ameríndia *Quilombismo *
A comunidade negra afros-decendentes brasileira
é solidaria e apóia o povo palestino Viva a Palestina!
Manifesto em solidariedade, liberdade e desenvolvimento dos povos afro-ameríndio latinos, no dia 01 de maio 2008 dia do trabalhador foi lançado o manifesto da Revolução Quilombolivariana fruto de inúmeras discussões que questionavam a situação dos negros, índios da América Latina, que apesar de estarmos no 3º milênio em pleno avanço tecnológico, o nosso coletivo se encontra a margem e marginalizados de todos de todos os benefícios da sociedade capitalista euro-americano, que em pese que esse grupo de países a pirâmide do topo da sociedade mundial e que ditam o que e certo e o que é errado, determinando as linhas de comportamento dos povos comandando pelo imperialismo norte-americano, que decide quem é do bem e quem do mal, quem é aliado e quem é inimigo, sendo que essas diretrizes da colonização do 3º Mundo, Ásia, África e em nosso caso América Latina, tendo como exemplo o nosso Brasil, que alias é uma força de expressão, pois quem nos domina é a elite associada à elite mundial é de conhecimento que no Brasil que hoje nos temos mais de 30 bilionários, sendo que a alguns destes dessas fortunas foram formadas como um passe de mágica em menos de trinta anos, e até casos de em menos de 10 anos, sendo que algumas dessas fortunas vieram do tempo da escravidão, e outras pessoas que fugidas do nazismo que vieram para cá sem nada, e hoje são donos deste país, ocupando posições estratégicas na sociedade civil e pública, tomando para si todos os canais de comunicação uma das mais perversas mediáticas do Mundo. A exclusão dos negros e a usurpação das terras indígenas criaram-se mais e 100 milhões de brasileiros sendo estes afro-ameríndios descendentes vivendo num patamar de escravidão, vivendo no desemprego e no subemprego com um dos piores salários mínimos do Mundo, e milhões vivendo abaixo da linha de pobreza, sendo as maiores vitimas da violência social, o sucateamento da saúde publica e o péssimo sistema de ensino, onde milhões de alunos tem dificuldades de uma simples soma ou leitura, dando argumentos demagógicos de sustentação a vários políticos que o problema do Brasil e a educação, sendo que na realidade o problema do Brasil são as péssimas condições de vida das dezenas de milhões dos excluídos e alienados pelo sistema capitalista oligárquico que faz da elite do Brasil tão poderosa quantos as do 1º Mundo. É inadmissível o salário dos professores, dos assistentes de saúde, até mesmo da policia e os trabalhadores de uma forma geral, vemos o surrealismo de dezenas de salários pagos pelos sistemas de televisão Globo, SBT e outros aos seus artistas, jornalistas, apresentadores e diretores e etc.
Manifesto da Revolução Quilombolivariana vem ocupar os nossos direito e anseios com os movimentos negros afro-ameríndios e simpatizantes para a grande tomada da conscientização que este país e os países irmãos não podem mais viver no inferno, sustentando o paraíso da elite dominante este manifesto Quilombolivariano é a unificação e redenção dos ideais do grande líder zumbi do Quilombo dos Palmares a 1º Republica feita por negros e índios iguais, sentimento este do grande líder libertador e construí dor Simon Bolívar que em sua luta de liberdade e justiça das Américas se tornou um mártir vivo dentro desses ideais e princípios vamos lutar pelos nossos direitos e resgatar a história dos nossos heróis mártires como Che Guevara, o Gigante Osvaldão líder da Guerrilha do Araguaia. São dezenas de histórias que o Imperialismo e Ditadura esconderam. Há mais de 160 anos houve o Massacre de Porongos os lanceiros negros da Farroupilha o que aconteceu com as mulheres da praça de 1º de maio? O que aconteceu com diversos povos indígenas da nossa América Latina, o que aconteceu com tantos homens e mulheres que foram martirizados, por desejarem liberdade e justiça? Existem muitas barreiras uma ocultas e outras declaradamente que nos excluem dos conhecimentos gerais infelizmente o negro brasileiro não conhece a riqueza cultural social de um irmão Colombiano, Uruguaio, Venezuelano, Argentino, Porto-Riquenho ou Cubano. Há uma presença física e espiritual em nossa história os mesmos que nos cerceiam de nossos valores são os mesmos que atacam os estadistas Hugo Chávez e Evo Morales Ayma,Rafael Correa, Fernando Lugo não admitem que esses lideres de origem nativa e afro-descendente busquem e tomem a autonomia para seus iguais, são esses mesmos que no discriminam e que nos oprime de nossa liberdade de nossas expressões que não seculares, e sim milenares. Neste 1º de maio de diversas capitais e centenas de cidades e milhares de pessoas em sua maioria jovem afro-ameríndio descendente e simpatizante leram o manifesto Revolução Quilombolivariana e bradaram Viva a,Viva Simon Bolívar Viva Zumbi, Viva Che, Viva Martin Luther King, Viva Osvaldão, Viva Mandela, Viva Chávez, Viva Evo Ayma, Viva a União dos Povos Latinos afro-ameríndios, Viva 1º de maio, Viva os Trabalhadores e Trabalhadoras dos Brasil e de todos os povos irmanados.
O.N.N.QUILOMBO –FUNDAÇÃO 20/11/1970
quilombonnq@bol.com.br

Silvares disse...

LuisMiranda, não querendo fazer um elogio demasiado ao desenrascanço quero apenas lembrar no que deu o seu contrário, o Caso Madoff, por exemplo. Terá ele tentado a versão americana da nossa capacidade ancestral? Buraco!
:-)

Eduardo, o LuisM tem razão ao apontar as fraquezas da coisa, mas dá uma pontinha de orgulho, sim!

Caçador, essa foi forte, não foi. Já reparaste como ele fica quando se amanda ao discurso com cara séria?
Eheheheh

Ó coiso, deixa-me da mão que esse texto é uma coisa um bocado desajustada!

luzdeluma disse...

Como seria a tradução para o inglês, "disentanglement"?

Então, burrice minha mas nunca ouvi tal palavra 'desenrascanço' - deixar para o último minuto ou fazer de última hora. Aqui no Brasil essa palavra corresponderia ao nosso 'jeitinho'?

Boa semana!!

Silvares disse...

Luma, será jeitinho sim. Por aqui diz-se que o português do Brasil é açucarado. Então o "jeitinho" será "desenrascanço" com um pacotinho de açúcar!
:-)

expressodalinha disse...

O Império não foi desenrascado. Curiosamente foi bem planeado, com os meios possíveis da altura. Desde espionagem, a capacidade de atrair talentos, a capacidade naval, logística, etc. Basta ler o que se passou de D. João I a D. Manuel I. O ar superior com que eles dizem aquilo do Império Desenrascado, diz tudo sobre os americanos. Acho que há em português uma palavra que falta: como dizer que um americano é imbecil por definição?

Silvares disse...

Bush.

luísM disse...

Ó compadres, eu falo sempre a sério, mesmo quando falo a sério! Estou fartinho de dizer isto, não percebo porque não levam a sério. Ora vejam lá...

disse...

... ah é daí entaõ que vem o nosso gingado jeitinho brasileiro ?
Uma boa herança ...sem dúvida !!
:-)

Silvares disse...

Ví, parece que é isso!
:-)

Cristina Loureiro dos Santos disse...

Lolol adorei a definição, Rui!

Beijinhos :)

Silvares disse...

É curioso ver o mundo pelos olhos dos outros.

Anónimo disse...

Acabei de descobrir o porque da malandragem dos brasileiros, fomos descobertos pelos portugueses.
Edson Vergilio - vervebr@yahoo.com.br

Maria Otilia Rodrigues disse...

Olá

Porque será que não leio comentários de mulheres por aqui!!!!

Lindo. Obrigado por blogs deste género.
Tive a ousadia de copiar um texto e publicar no meu blog
Tila