terça-feira, maio 19, 2009

Oxalá Te Veja na Estrada




Andam por aí os almadenses a coçar as cabeças tentando perceber como foi que o Cristo Rei fez 50 anos com direito a honras de chefe de estado e visita da Nossa Senhora de Fátima em forma de bonequinha e tudo. Deixem-se disso, ó meus conterrâneos de estimação, que nós temos por cá coisa melhor e com vistas semelhantes. Está aí o disco de estreia dos muito nossos Oquestrada, Tasca Beat, uma coisa digna de ser ouvida e desfrutada, difundida e, quem sabe, copiada, que os bons exemplos são para ser seguidos. Ouçam esta guitarra portuguesa e digam-me lá se não é possível inventar algo que se pensava que não podia ser inventado?
O Cristo Rei um dia destes mergulha, a Nossa Senhora, a esta hora, já voltou lá para a terra dela e o que nos resta, a nós, que vivemos em Almada? Ah, pois é!

11 comentários:

ovelha.negra disse...

Fico contente em saber que já há disco. Há alguns anos que estou agarrada a uma versão mal gravada de um concerto no B'leza (será aí? não tenho a certeza).

Eduardo P.L disse...

Eu de musica vou ficar devendo!

expressodalinha disse...

Interessante. Orquestrações um pouco trapalhonas, provavelmente de propósito, com um cheirinho a Kusturica português. Prometem!

Caçador disse...

Se repararem bem tenho o site deles lincado no photomanias. O Lima é um músico fantástico.
E haviam de assistir a uma "tasca movel", não são eles mas é com eles. Um espectáculo muito especial.

Silvares disse...

Ovelha, agora tens 11 temas à disposição.

Eduardo, pode ficar a dever, não custa nada e é de boa vontade.

Jorge, parece-me que a tua observação acerta bem perto da "mouche". Como diz o Caçador, o guitarrista, João Lima de sua graça, é um músico de outra galáxia.

Caçador, o Lima tem um projecto em que toca guitarra portuguesa e o André Louro piano. Abstrusamente encantador!

MUMIA disse...

aí na estrada é que é !!!!
no duro!!!!
sem padrecas,nem santinhas...
ALMADA!!!!!!|

Beto Canales disse...

Interessante

Silvares disse...

MUMIA, estes já andam na estrada vai para uns sete anos... chegaram agora à estação da Rodoviária Nacional!
:-)

Beto, também me parece interessante e com potencial para vir a ser mais interessante. Ou não.

roserouge disse...

Conheço os Oquestrada pessoalmente, a última vez que estive com eles foi no funeral do João Aguardela. Eles são fantásticos, sim senhora. Uma vez, numa festa em casa de amigos comuns, ouvi a Marta cantar a sua própria versão do "Killin' Me Softly". Até me arrepiei toda. Inesquecível!

João Samões disse...

reconheço o barbeiro em almada onde corto o cabelo, também por lá se dedilha a guitarra portuguesa que serve de cama revolta ás doces dores de alma do fado lusitano

Silvares disse...

Rose, eles são pessoas!
:-)
Isto parece parvoíce mas não é tanto quanto parece.
:-D

João, a música dos Oquestrada anda às revoltas pelo fado e por outras latitudes sonoras. Um dia vão poisar.