sábado, março 24, 2012

Pregação

Nos últimos tempos tenho assistido, muito de fugida, à pregação de umas jovens pregadoras de alguma igreja evangélica, não sei qual pois elas não falam comigo. Elas pregam à minha vizinha do rés-do-chão, uma velhinha analfabeta, a palavra de um deus qualquer que conhecem bem porque hoje ouvi perfeitamente uma delas dizer "deus quer". As jovens missionárias sabem o que deus quer e não lhes treme a voz quando passam a mensagem a quem as ouve.

São duas rapariguinhas, muito jovens, vestidas com fatos de saia-e-casaco, que se encostam à parede do hall de entrada do prédio e conferenciam com a minha vizinha como se estivessem a segredar coisas secretas que toda a gente devia saber.

Já as tinha visto a deambular pelas ruas das redondezas, há muitos missionários por estas bandas, rapazes e raparigas com aspecto de andarem a cumprir uma tarefa um tanto enfadonha tal é o modo como arrastam os passos e parecem sempre tristes. Fazem-me lembrar urubus aborrecidos, a debicar um cadáver sem sal apenas porque não há mais nada para fazer nem outra coisa para comer.

A minha vizinha tosse, revira os olhos e responde ao meu "bom dia". As missionárias não tenho a certeza de que tenham respondido. Talvez tenha ouvido um sussurro qualquer, uma brisa de voz parecida com uma resposta, não sei, não posso ter a certeza.

Subi a escada e deixei, lá em baixo, a velhinha entregue às tarefas evangélicas daquelas crianças perdidas e tristes, afogadas nas profundezas da sua suposta fé e dos seus fatos grotescos que lhes escondem a juventude a as transformam numa coisa que só deveriam ser daqui a muitos anos, depois de terem morrido e sido enterradas.

Quando entrei em casa fiquei a matutar no termo "pregação" e como pregar a palavra de deus se assemelha tanto a pregar o seu filho na cruz.

11 comentários:

Eduardo P.L disse...

Rui,

temos uma empregada doméstica, que com perdão da expressão políticamente incorreta, pois agora a chamam de "secretária do lar", ou outras coisas igualmente bobas! Detesto essas modernidades cínicas e preconceituosas! Preto agora não é mais preto, é negro...e por aí a fora! Mas o assunto não é esse, queria contar que a Fátima, mulher de cinquenta e oito anos, com aparência de oitenta, magra e branca cadavérica, óculos na ponta do nariz, é missionária e pregadora desse jesus e deus que tem seu santo nome usado em vão. Trabalha como moura, mas tem cabeça recheada de algodão. Depois de mais de seis meses em casa, não sabe onde guardar ou achar a gaveta dos guardanapos. Mas prega o dia todo. Claro que está proibida de falar do seu deius comigo, mas sempre se esquece e fala. Um horror. Ainda não a despedimos por dó, mas aguentar uma crente não é fácil.

Silvares disse...

Eduardo, talvez estas pessoas sejam santas, talvez que ser santo é ser como estas pessoas...

Dona Sra. Urtigão disse...

Olá !
Ótimo texto e se não fosse, a conclusão em si o faria ser.
Penso que, ao modo da "secretátia de pano de chão !" do Eduardo, muita gente não é capaz de assimilar qualquer conceito mais complexo, como uma gaveta especifica, ou mais dificil ainda, arrumar objetos por alguma ordem solicitada o que dirá compreender ou estudar concepções metafísicas, ou físicas, mas preenchem seus vazios existenciais com um elo aparente de solidariedade que em nossa sociedade perversa - desde sempre- se mostra através da identidade religiosa, já que as demais identificações tribais a muito foram desfeitas pelos patronos católicos e suas dissidencias.

banzai disse...

a precocidade tá uma coisa absurda, outro dia, vi entrevista na TV, um garotinho de uns 10, 13 anos que é pastor evangélico, diz ele que costuma pregar nos cultos 5vezes por semana? uau.
Aqui as igreja evangélicas brasileiras se proliferam aos borbotões, somos abordados por eles nas estações, batem na sua porta pra comparecermos nos cultos, são realmente santos, missionários levando a de deus.
madoka

Eduardo P.L disse...

Rui, Dona Urtigão e Madoka, eu sou absolutamente ateu, e portanto levem isso em consideração no que vou escrever: deus não pode ser tão estúpido elegendo seus pregadores pessoas tão desprovidas de inteligência, informação, escolaridade, educação e cultura. Não posso crer nesse deus.

Eduardo P.L disse...

E faltou dizer, que também não posso crer, que todos os santos sejam tão tolos e ignorantes!

the dear Zé disse...

deus vos abençoe, meus filhos

Anónimo disse...

Excelente texto!
Também matutei.
E fui ter ao dicionário, sempre tão esclarecedor:
"pregação, s. f.
derivação fem. sing. de pregar
Acto.Ato de pregar.
1.Acção.Ação de pregar; sermão; assunto da prédica.
2.[Informal]Admoestação, repreensão.
3.[Por extensão]Discurso fastidioso.

pregar, v. tr.
(plico, -are, dobrar, enrolar)
1. Fixar ou segurar com prego.
2. Introduzir prego em. = CRAVAR."

É isso...

Li
Ferreira Nhan

expressodalinha disse...

Pregação é a divulgação da palavra de deus. E pode ser feito por palavras ou actos. Uma boa explosão na mesquita parece que também é válido.

Silvares disse...

Dona Sra. Urtigão, as pessoas precisam de sentir que pertencem a algo, que fazem parte e são importantes. Uns dedicam a vida ao seu clube de futebol, outros ao seu partido político, à sua causa humanitária, à sua igreja... umas vezes por instinto, outras com razões fundamentadas, somos humanos a tentar ser humanos, até mesmo aqui, na zumbisfera :-)

Madoka, as igrejas brasileiras proliferam também aqui, deste lado do oceano. Arrebanham as almas perdidas. O povo adere.

Eduardo, estou convencido que deus, se acaso existe, tem mais que fazer do que certificar pregadores e defensores do seu nome neste mundo.

Dear Zé, ámen.

Li, as palavras fazem pensar.
:-)

Jorge, a pregação é para quem quer ou para quem pode. Quanto a explosões assassinas, elas acontecem por vontade de deus?

Deusa disse...

o mais engraçado é ficar assim como eu , completamente de fora , lendo os comentários.... (( risos ))