sábado, março 28, 2009

O coelho dos ovos


Entre todas as personagens que povoam o nosso imaginário colectivo há uma que, pela sua estranheza, sempre me deixou intrigado. Falo do coelhinho da Páscoa. A estranheza vem da relação entre o coelho e os ovos que, segundo uma tradição pouco clara, ele deixa por aí, à espera de quem os recolha. De onde vem esta relação anti-natura?
Procurando no Google (esse oráculo extraordinário) encontram-se referências não muito claras quanto à origem de tão estranha personagem.
A que parece mais lógica, ainda assim, é a de uma lenda que conta a história de uma mulher muito pobre, que não tinha presentes para oferecer aos filhos no domingo de Páscoa. A mulher cozinhou alguns ovos de galinha que depois pintou. Dotada de grande imaginação, teve a ideia de colocar os ovos dentro de um ninho que escondeu no quintal, entre as ervas. Quando as crianças encontraram os ovos, um coelho apareceu por perto e fugiu; as crianças acreditaram que o coelho havia posto aqueles ovos coloridos. Assim terá surgido esta crença que depois se propagou até aos nossos dias. Hoje os ovos são de chocolate e fazem parte de uma tradição comercial que a maioria das pessoas respeita quase religiosamente.
Podia ter aparecido às crianças um cão ou um gato, qualquer coisa assim, e hoje teríamos outro tipo de bicharoco a dar este toque surreal ao nosso imaginário infantil. A credulidade humana não tem limites e alguns adultos terão estado na origem de crenças bem mais bizarras do que esta mas que, com o tempo, se transformaram em factos reais. Faz parte da nossa condição.
Seja como for, o coelhinho da Páscoa, é uma daquelas figuras abstrusas que povoam o nosso universo consumista e que aceitamos com alguma indiferença, sem questionar a sua origem, tal como fazemos com o Pai Natal vermelhusco ou os monstrecos do Halloween.
este post foi originalmente publicado aqui http://jornaljanselmo.blogspot.com/

6 comentários:

Eduardo P.L disse...

É verdade, a origem dessa tradição é muito obscura! Essa versão pode ser verdadeira, mas parece muito montadinha para ser a definitiva!
Muito oportuna esta como a posterior aí do Papa!

Forte abraço

Silvares disse...

Também me parece uma historinha demasiado arranjada mas pareceu-me a melhorzinha.
:-)
Os coelhos são símbolos de fertilidade em muitas culturas. Dá pra entender, não é?

Caçador disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Caçador disse...

Imagina: a galinha da páscoa. É muito menos... fofinha? fotogénica? publicitável?...
Podiam ter posto um ornintorrinco, tem pêlo, é fofinho e põe ovos.
O ornintorrinco da páscoa, diz lá que não soa bem.

Silvares disse...

Se pudesse votava nesse! Ornitorrinco da Páscoa... isso deixa-me a sonhar.

Michelle disse...

A simbologia sempre esteve presente na história da humanidade. Busca-se nas representações, significados para a fraternidade e solidariedade entre as pessoas. O que devia ser natural passa a ser instigado por símbolos: A troca de presente, o ovo de chocolate, os cartões animados, etc. O mundo é representado por imagens que criamos e transmitimos as outras pessoas o tempo todo.