terça-feira, janeiro 22, 2013

Diversidade biológica

Nunca haveria de ser capaz de reconhecer a sua incapacidade para ser feliz. Há pessoas assim, como aquele gajo, pessoas que são incapazes de sentir a felicidade. Depois há outras que, não sendo assim, são assado.

Muitas dessas pessoas (tal como um número considerável das outras) não seriam capazes de se enxergar nem que vivessem com um espelho pendurado na testa, a balançar-lhes à frente do nariz. Nem que vivessem dois mil anos com o espelho à frente do nariz.

Foi então que ele compreendeu que algumas pessoas são tristes assim e outras são felizes assado. Ou vice-versa.

3 comentários:

Eduardo P.L disse...

Um texto brilhante destes sem comentários?

Anónimo disse...

Notable

Anónimo disse...

Notable