sexta-feira, abril 19, 2013

Natureza enlouquecida

A Primavera não chegou a chegar, ultrapassada que foi pelo Verão nas voltas da metereologia.

O calor veio todo de uma vez e há uma confusão de indumentárias entre as pessoas que se cruzam na rua. Casacos e camisas de manga curta, calções e calças compridas, mini-saias e leggings justas,pretas, quentes, chinelos pisam o mesmo chão que botas da tropa.

A mulher escondia-se do sol encostada a uma árvore. Dois sacos de plástico repousavam a seu lado na sombra. Vestia um casaco de peles, como um animal da montanha gelada desajustado na savana africana. O cabelo, escorrido e oleoso, moldava-lhe um crânio pequenino. Dentes protuberantes faziam dela uma coisa próxima da imagem de um rato.

As estações do ano comprimiram-se. Há Verão e há Inverno. A mulher debaixo da árvore fez-me pensar que a natureza ainda não conseguiu compreender muito bem como deve comportar-se, que anda meio enlouquecida.

8 comentários:

Anónimo disse...

vai ver que tem a ver com a variação da inclinação do eixo de rotação da terra e fez com que as estações estejam enlouquecidas, porque né, tudo está em movimento! :)

Anónimo disse...

esqueci de assinar o comments acima, só pra registrar.
bjs
madoka

Eduardo P.L. disse...

O tempo anda louco, mesmo. Aqui também.

Silvares disse...

Madoka, Eduardo, o casaco de peles deixou-me... louco!

Li Ferreira Nhan disse...

Dentes protuberantes tem tudo a ver com casacos de pele! Completam-se.

expressodalinha disse...

Precisamos de Conselho de Ministros Extraordinário.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Silvares disse...

Li, completamente!

Jorge, um Ordinário chega e está mais de acordo com a qualidade das personagens.