sexta-feira, outubro 18, 2013

Lixaria

O mundo está cheio de lixo. Há o lixo evidente: mares emporcalhados, ar irrespirável, destroços de todo o tipo em órbita (longe da vista longe do coração), e há aquele lixo que ninguém vê a não ser quem o traz dentro da cabeça.

Esse lixo, secreto e escondido nas contracurvas do cérebro de cada um, é um mistério  mesmo para quem o tem guardado fundo. O facto de ser tão difícil de perceber faz com que esse lixo pessoal e personalizado nos ofusque a percepção e nos leve, demasiadas vezes, a cometer injustiças, avaliações de carácter apressadas, a ditar sentenças de morte a quem merece a vida.

O lixo dentro de nós é uma poluição da alma, uma coisa perigosa.

(a propósito de um post no Varal de Ideias, aqui)

6 comentários:

the dear Zé disse...

pois, eu sempre disse que isto é tudo uma questão de higiene...

Silvares disse...

Lavar a cabeça com shampoo e perfumar os sovacos mais as partes íntimas não que dizer nada!

Eduardo P.L. disse...

Muito bom post.

Jorge Pinheiro disse...

Eu ando a tentar lavar-me desde que me conheço e cada vez acumulo mais merda.

banzai disse...

ahahahaha maravilha! de post e comentários.
madoka

Silvares disse...

Eduardo, muchas gracias,
:-)

Jorge, tens de experimentar mudar de produtos de higiene!
:-D

Madoka, o humor vai-nos salvando.

:-}