sexta-feira, agosto 30, 2013

Bizarria

Todos sabemos quem é Edward Snowden. Perseguido pelo longo (mas torto) braço da justiça norte-americana, Snowden acabou por encontrar na Rússia um buraquito onde se esconder, pelo menos, durante um ano (ver aqui, por exemplo).

Como na Rússia nada se faz sem o consentimento de Putin, fica a sensação de que o desfecho deste episódio resulta da sua vontade de irritar um pouco o amigo americano. Quem vir no gesto deste ditador democrático (eu sei que isto é uma contradição) a concretização de uma qualquer visão altruísta provocada pelo amor à liberdade de expressão só pode estar a precisar de uma operação aos olhos e à mioleira. Com urgência.

A notícia de que o pintor russo Konstantin Altunin fugiu da Rússia a sete pés após ter exposto uma obra em que Putin e o seu alter ego Medved surgem em lingerie (ver aqui em português), lança uma luz clara sobre o buraco onde se esconde Snowden.

Com Putin não se brinca. Só ele pode brincar, os outros, quando muito, têm apenas direito a sorrir sorrisos bem amarelos. A obra de Altunin pode ter desrespeitado várias leis russas que defendem a imagem dos governantes e reprimem a apologia da homossexualidade. Por via das dúvidas o pintor achou que o melhor era mesmo por-se ao fresco.

5 comentários:

Eduardo P.L. disse...

Ótima crônica

João Menéres disse...

Digo o mesmo, Rui :
Magnífica análise !
Estranha Rússia...

the dear Zé disse...

ora aí está, são os czarísmos que nos lixam o mundo...

Jorge Pinheiro disse...

Mas se ele podia meter qq pessoa naquelas poses, porque foi logo escolher os dois? É óbvio que queria "molho"! E a valorização da obra? Será que sabemos?

Silvares disse...

Eduardo, João, grato pela visita e pelas simpáticas palavras.
:-)

Dear Zé, czarismos e outras maleitas mais inesperadas lixam o mundo!

Jorge, "molho" quero eu muitas vezes e, de vez em quando, lá o tenho na volta mas nunca tive de fazer as malas e dar corda aos sapatos. Pelo menos até hoje...