sexta-feira, maio 06, 2011

Fábula para os tempos que correm em Portugal


Era uma vez um rato.
O rato fugia desesperado de um gato grande e gordo e muito mau.
Fugia às cegas, num bosquezinho entalado entre prédios cinzentos e estradas movimentadas, correndo como o vento, sem saber muito bem para onde se dirigia. Fugia a 100 à hora mas não conseguia desorientar o gato que, apesar de muito gordo, era um caçador diabólico.
O gato tinha muitos anos de prática e já caçara milhentos ratinhos como aquele que agora corria à sua frente. O gato sabia que o rato haveria de cansar-se. Era uma questão de tempo.
Na sua correria destemperada, o rato entrou num imenso prado verdejante onde havia apenas uma vaca a pastar. Olhando em volta o rato percebeu que estava perdido, não descortinava um único esconderijo onde pudesse sonhar com a salvação. Arfando, aproximou-se da vaca e disse.
-Dona Vaca, por favor, esconda-me. Vem aí um gato grande e gordo e muito mau que me vai comer sem dó nem piedade.
A vaca olhou o ratinho com aquele olhar que as vacas têm e repondeu-lhe:
-Ratinho, não há tempo a perder. Põe-te aí atrás e vai rezando.
Mal acabou a frase cagou abundantemente sobre o pequeno roedor, escondendo-o sob uma imensa bosta no meio daquele prado verdejante. Um monte de esterco castanho, combinando na perfeição com a paisagem.
O gato entrou no prado em passo de corrida e estranhou não ver o rato. O monte de merda chamou a atenção do felino que reparou no rabinho do rato que ficara de fora e tremia de medo e nojo por estar tão profundamente enfiado na merda. Sem dizer uma palavra o gato esticou as garras e cuidadosamente retirou o rato que esperneava desesperadamente. Abanou-o num gesto de grande classe, soltando pedacinhos de caca em todas as direcções e, sem hesitações, engoliu-o de uma só vez.
Adeus ratinho.

Moral da história: nem sempre quem te põe na merda te quer mal, nem quem te tira dela te quer bem.

7 comentários:

the dear Zé disse...

com esta e´ que... pois

Olaio disse...

??????????????????????????? que raio de história de merda...

Silvares disse...

Dear Zé, há histórias do c*****!

Olaio, o gato não tem a mesma opinião (embora lhe fique um certo sabor na boca depois de comer o rato).

Olaio disse...

Cá por mim esta estória é muito católica

expressodalinha disse...

O FMI é o gato, a vaca ou a merda?

Silvares disse...

Hahahaha, bela pergunta. Ainda temos papéis para o BCE e mais uma instituição que já nem sei como se designa. os 3 pontos focais da célebre "troika". Portanto cabe a cada um de nós atribuir o papel que nos parecer mais adequado a cada uma das personagens: gato, vaca e merda, já que o rato é o herói trágico desta coisa.

expressodalinha disse...

O rato a primeiro ministro.