quinta-feira, maio 26, 2011

Abusos


A Democracia é vítima dos mais variados abusos. Abusam dela os que nela dizem acreditar e também aqueles que a desprezam. O seu nome é utilizado para defender uma determinada posição e a posição contrária. Os mais descarados déspotas usam-na para legitimar poderes intermináveis e os que são por esses déspotas oprimidos gritam por ela nas ruas ou no silêncio dos seus lares. A Democracia é uma Deusa.


Tal como o nome de Deus (qualquer um dos numerosíssimos nomes de Deus) é invocado para justificar crimes hediondos ou para patrocinar actos de amor e profunda compaixão, os valores democráticos são reclamados nas mais improváveis situações e pelos mais caricatos actores desta farsa a que chamamos Mundo Real.

Serve para ilustrar o que afirmo acima uma notícia que acabo de ler (ver aqui) e que tem por título: "FMI: China espera decisão democrática na sucessão de Strauss-Kahn". Por um lado parece-me extraordinário que um governo não-democrático invoque a Democracia nesta situação. Por outro lado parece-me fantástico que, numa instituição como o FMI, se possa utilizar o processo democrático para escolha de um líder que tem como missão principal ignorar os sistemas democráticos dos países onde leva a cabo as suas missões de inspiração apocalíptico-económica.

O nome da Deusa Democracia é constantemente invocado em vão. E não parece ser grande pecado.

3 comentários:

Eduardo P.L disse...

O governo e regime da China é uma grande piada!

expressodalinha disse...

As teorias da conspiração abundam. Ainda há-de ser santificado... A China é o futuro :((

Silvares disse...

Eduardo, uma piada de algum mau gosto...

Jorge, e nós seremos parte desse futuro?