domingo, junho 10, 2012

Depravação animal

É certo e sabido que medir os outros utilizando-nos a nós próprios como exemplo-padrão nem sempre é uma grande ideia.

Chamar selvagem a alguém que anda descalço e come a carne de animais que mata à paulada em vez de usar ténis Adidas e comprar carne de perú embalada numa grande superfície comercial, não só é injusto mas também revela uma insuportável soberba civilizacional.

Se esta atitude já é discutível quando aplicada a outros seres humanos, ela passa a raiar o ridículo quando a avaliação é a de outras espécies animais.

Vem isto a propósito da notícia que revela que "A “depravação sexual” dos pinguins ficou um século no armário" só porque os hábitos de truca-truca destes bichos pareceram aberrantes a um cientista inglês que os observou no início do século XX.

Primeiro que tudo o senhor George Murray Levick andou para ali a meter o nariz onde não era chamado, um autêntico voyuer de pinguins o que, lá estou eu a medir outra pessoa pelos meus padrões comportamentais, revela desde logo uma mente pouco saudável.

Segundo, toda a gente pode imaginar que se pudéssemos entrar na mente de um pinguim ia ser uma confusão do caraças para compreender o que raio está um bicho daqueles a pensar das coisas que o rodeiam!

Enfim, a depravação sexual dos pinguins é um escândalo de trazer por casa, uma coisinha menor (como se pode constatar pela leitura da notícia) e até pouco interessante quando comparada com os hábitos sexuais de certos seres humanos neste início do século XXI (não consigo deixar de moralizar...).

Já dizia Freud "se Paulo me fala de Pedro, fico a saber mais de Paulo que de Pedro" (não sei se eram estes os nomes mas a ideia era esta, disso tenho a certeza).

2 comentários:

the dear Zé disse...

a propósito da mente de quem vê poder ser mais suja do que de quem é
visto, que é com quem diz, a perversão está, mais ou menos, na cabeça de cada um, recomendo um excelente filme chamado por cá "a fonte das mulheres", aqui:

http://cinecartaz.publico.pt/Filme/298819_a-fonte-das-mulheres

ciao

expressodalinha disse...

Agora fiquei entusiasmado com os pinguins. Nunca tinha pensado nisso, mas parece excitante.