domingo, abril 01, 2012

Um dia como os outros

Hoje é o 1º de Abril, Dia das Mentiras em Portugal e noutras partes do mundo. É supostamente um dia especial, no qual toda a gente tem licença para mentir. Ainda assim convém que sejam mentirinhas simples, inofensivas, coisinhas de trazer por casa.

É um dia para os adultos poderem comportar-se como crianças e os mentirosos terem uma oportunidade de olhar as outras pessoas como iguais. Mentiras como a da existência de armas de destruição maciça no Iraque ou das aparições de Nossa Senhora um pouco por todo o lado, não são coisas chamadas à celebração desta data.

Aliás, as mentiras do 1º de Abril são sempre desmentidas no dia seguinte e não provocam danos de maior que não seja a sensação de sermos demasiado crédulos para nelas termos acreditado. Os exemplos citados no parágrafo anterior perduram e trazem dor e sofrimento a muita gente.

Se ponderarmos bem a catadupa de mentiras que chovem diariamente por todo o lado talvez este dia não seja assim tããããão especial. Mais mentira, menos mentira, lá no fundo é um dia como os outros.

4 comentários:

expressodalinha disse...

Foi um dia de trovoada. As mentiras, essas, continuam.

Eduardo P.L disse...

Aqui no Brasil, quando se mentia menos no dia a dia, o povo aproveitava o primeiro de Abril para faze-lo. Hoje mentem tanto, que no dia da mentira, dizem "verdades" e ninguém mais acredita!!!!
Mentira passou a ter outra conotação:
Promessa de político em campanha!
Programas partidários.
Previsão do tempo.
Regimes de emagrecimento.
Remédios para nascer cabelo.
Esse filho não é meu.

peri s.c. disse...

O " Dia da Mentira " acontecia em épocas mais inocentes . Hoje alargaram desmesuradamente seus horizontes .

Silvares disse...

Jorge, estaria Deus a avisar-nos de alguma coisa?

Eduardo, tem a certeza que "remédios para nascer cabelo" é mentira?
:-)

Peri, a inocência está longe de ter acabado!