quinta-feira, dezembro 29, 2011

Imprecação ao Ano Velho

Agora que estás a apagar-te posso dizê-lo: foste um desastre! E, como te restam apenas uns diazitos de vida, não tens hipótese de remissão. Meteste nojo, fizeste merda, não prestas para nada a não ser para acinzentares ainda mais o tempo que aí vem. És uma promessa estragada.
Tiveste os teus dias bons, concordo. Nem sempre foste a coisa má que agora pareces ser, admito, mas, tudo somado, só soubeste defraudar aqueles que em ti acreditaram e em ti imaginaram um futuro melhor que agora se revela um passado para esquecer.
Só uma coisa te pode salvar; que o Novo Ano seja ainda pior do que tu foste. Só isso poderá fazer com que alguém ainda venha a ter de ti uma leve aragem de saudade.
Cheiras mal mas pode ser que o que aí vem cheire pior e pronto! Lá te safas de um enterro sem ninguém que te chore ou te deixe um malmequer a enfeitar a campa.
Adeus, ó vai-te embora!

7 comentários:

Lais Castro disse...

Arre! Foi realmente uma imprecação ao Ano que agora finda... Para mim também ele já vai tarde, mas eu sempre tenho esperanças que o próximo seja melhor. Tomara que seja um 2012 com menos violências. Abraço para ti.

Silvares disse...

Lais, é uma imprecação meio a brincar. Se fosse mesmo a sério estaria a chorar enquanto escrevia.
Bom ano novo (será a minha próxima imprecação :-)

expressodalinha disse...

Um espanta-espíritos!

the dear Zé disse...

fogo, grandes pregos lhe espetaste, e merece-os todos.
quanto ao que aí vem, será tavez melhor arranjares uma cavilha...

abraço e, apeasar de tudo, Bom Ano

Silvares disse...

Jorge, espanta-monstros...

Dear Zé, o que nós precisamos é de cidadãos exemplares!

Bom Ano.

Li Ferreira Nhan disse...

Acho que serei a única voz discordante; não foi tão mau.
Já 2012... Não gosto de anos pares. Nem bissextos.
Tomara que passe rápido e sem dor.

Silvares disse...

Li, ainda bem que foi bom para si. Lá no fundo não foi assim tão mau para mim mas, parece-me, abriu caminho para um 2012 pouco prometedor...