terça-feira, novembro 12, 2013

Pensamento nocturno (coisa de coruja)



A sensação é incómoda. Dá comichão onde não se deve coçar por ser feio. Difícil é ficar quieto. Coço o peito para disfarçar, reviro os olhos. Não consigo esconder a nervoseira. Bato o pé, bato o pé, bato o pé, e não é compasso musical. É desconforto apenas.

Olho o mundo em volta e não consigo pensar outra coisa que não seja: quanto tempo vai levar até esta merda rebentar de vez?

3 comentários:

João Menéres disse...

Não muitos meses !
E o que se segue ?


Um abraço.

Eduardo P.L. disse...

Não espere mudanças drásticas. O mundo ficou global e mais elástico.

Silvares disse...

João, isso é mistério mas podemos imaginar coisas menos boas...

Eduardo, a globalização é um logro.